16 de abril de 2024
Caso raro

Primeira impressão 3D de coração é feita em Goiás com parceira entre Hugol e UFG

A impressão feita em tamanho real, por meio de exames de imagem, contribui para definição da abordagem cirúrgica de caso raro de paciente cardiopediátrico na unidade
As impressões estão sendo utilizadas para definição cirúrgica do caso de um paciente pediátrico, de apenas 13 dias. (Foto: divulgação)
As impressões estão sendo utilizadas para definição cirúrgica do caso de um paciente pediátrico, de apenas 13 dias. (Foto: divulgação)

O Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em parceria com o Laboratório de Ideias, Prototipagem e Empreendedorismo da Universidade Federal de Goiás (IPElab/UFG), realizou a primeira impressão de um coração 3D em tamanho real. As impressões estão sendo utilizadas para definição cirúrgica do caso de um paciente pediátrico, de apenas 13 dias, com duas cardiopatias congênitas.

A impressão é uma réplica exata do coração do paciente, produzida a partir de exames de imagem, realizados no Hugol. A responsável por tal conquista é a médica especialista em imagens de cardiopatia congênita, Dra. Mayra Barreto, que realizou os exames de imagem e conseguiu apoio para realização das impressões. O procedimento, considerado de alto custo foi realizado gratuitamente pelo IPElab/UFG.

A médica explica que as impressões foram realizadas por meio de exames de imagens realizados na unidade. “Só foi possível realizar a impressão do coração 3D de forma tão precisa graças a tecnologia em exames de imagem que temos aqui no Hugol. Nosso tomógrafo já era muito bom, agora com a aquisição de dois novos tomógrafos ainda mais tecnológicos, o Hugol não fica atrás de nenhum hospital, nem mesmo particular”, contou.

A médica explicou que a réplica foi utilizada para decidir qual abordagem cirúrgica seria adotada, visando garantir a segurança e o bem-estar do paciente. Ela destacou que “se trata de um caso extremamente raro e de grande complexidade, e que a impressão em 3D é fundamental para auxiliar a equipe médica no planejamento pré-operatório. Essa impressão é uma réplica exata do coração do paciente, permitindo que a equipe médica explore todas as possibilidades e trace o melhor caminho para o procedimento.”

]O plano definido com base nos estudos com a impressão será realizado nesta quarta-feira (20) pela equipe de Hemodinâmica da unidade.

O Hugol é referência no tratamento de cardiopatia congênita. Desde a abertura do serviço em 2020, já realizou 388 procedimentos, a maioria dos quais são casos raros e de alta complexidade. Além disso, possui dez leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) pediátricas exclusivas para essa causa. O Hugol investe constantemente em tecnologia para otimizar e aprimorar as abordagens, trazendo benefícios aos pacientes e usuários da unidade.


Leia mais sobre: / / / Notícias do Estado

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.