13 de julho de 2024
Alerta

Prestes a uma nova onda de Covid-19, uso de máscara pode voltar a ser obrigatório

A taxa de transmissão do coronavírus voltou a subir neste mês e já é considerada a mais alta desde julho de 2022
Uso de máscara pode voltar a ser obrigatório. (Foto: Ricardo Wolffenbutte)
Uso de máscara pode voltar a ser obrigatório. (Foto: Ricardo Wolffenbutte)

Com uma possível uma nova onda de Covid-19, a taxa de contágio da doença voltou a crescer no Brasil. Dados da plataforma InfoTracker, mostra que a taxa de transmissão (rT) no país é de 1,18. Isso significa que cada 100 pessoas transmitem para 118. Este é o maior índice desde julho de 2022. E com a aproximação do feriado na próxima terça-feira (15), a expectativa é de que a taxa suba para 1,35. Além disso, quatro estados já confirmam aumento da transmissão, segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Os estados que hoje apresentam mais casos novos de Covid-19 são: Amazonas, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Conforme a Fiocruz os resultados ainda são parciais, mas em relação ao cenário é possível perceber uma tendência de aumento.

Ainda de acordo com a Fiocruz, a descoberta da nova subvariante BQ.1 pode ter relação com aumento de casos. A nova mutação da variante ômicron da covid-19 vem mostrando maior poder de contágio. Ela já provocou um aumento significativo de casos e internações na Europa nos últimos meses. Contudo, existem outros fatores a serem analisados em conjunto. “O tempo transcorrido desde o pico observado entre maio e junho de 2022 pode ser um dos fatores a contribuir”, afirma a Fiocruz.

Diante de um cenário de incertezas e possiblidades, universidades do Rio de Janeiro, Pernambuco e Rio Grande do Sul voltaram a recomendar aos alunos o uso de máscara. Instituições de São Paulo, estado que apresenta maiores números de contágios, avaliam também o uso de máscara nas instituições, durante reunião com o Comitê Unesp Covid-19 nesta quinta-feira (10).

Nossa reportagem entrou em contato com Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) para atualizar a situação no estado, e aguardamos por um retorno. O espaço segue aberto.

Vacinação

O Ministério da Saúde começou a distribuir, nesta quinta-feira (10), vacinas para crianças de 6 meses a 3 anos de idade. Neste primeiro momento, 12 estados vão receber os imunizantes da Pfizer. A prioridade, segundo orientações da pasta, deve ser para as crianças da faixa etária contemplada que tenham comorbidades.

Em Goiás, a primeira remessa com 35 mil doses chegaram por volta das 10h desta sexta-feira (11) e seguindo recomendação do MS, as doses serão destinadas para crianças com algum tipo de comorbidade.

De acordo com a SES-GO, a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec), deve avaliar a possiblidade de ampliar as doses para crianças sem comorbidades.

Em nota, a SES-GO disse que o desembarque das doses deve acontecer às 09h35 e a entrega na Central Estadual de Rede de Frio até às 13h. Segundo a pasta a distribuição para os municípios irá começar assim que realizado o processo de separação do produto por município, bem como o descongelamento e preparo das caixas para transporte desse imunobiológico dentro dos padrões recomendados. (Matéria com informações da Agência Brasil).


Leia mais sobre: / / / / Geral

Leonardo Calazenço

Jornalista - repórter de cidades, política, economia e o que mais vier! Apaixonado por comunicação e por levar a notícia de forma clara, objetiva e transparente.