30 de junho de 2022
Legislativo Estadual • atualizado em 18/03/2022 às 14:44

Na expectativa de assumir mandato, Max Menezes conciliará campanha e crava apoio a Mendanha

Político afirma ser necessária a realização de um trabalho que viabilize uma nova oportunidade
Primeiro suplente da coligação emedebista, Max Menezes deverá substituir Humberto Aidar nos próximos dias. Foto: Reprodução/Redes Sociais
Primeiro suplente da coligação emedebista, Max Menezes deverá substituir Humberto Aidar nos próximos dias. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Prestes a assumir uma cadeira na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), o secretário de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de Aparecida de Goiânia, Max Menezes, afirmou na manhã desta sexta-feira (18), em entrevista ao Diário de Goiás, que deverá se empenhar nos meses que restam de mandato, para obter êxito, também, nas próximas eleições. “Quero me deixar preparado e deixar uma equipe preparada para que a gente possa fazer as duas atuações com responsabilidade”, disse.

Primeiro suplente pela coligação emedebista, Menezes deverá substituir Humberto Aidar na Casa de Leis nos próximos dias. “Me informaram hoje que foi publicada a nomeação do deputado para o Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás (TCM-GO). Então, é aguardar agora o comunicado do presidente Lissauer Vieira, para que eu possa assumir a cadeira”, disse, ao demonstrar grande expectativa com relação ao cargo.

“A expectativa existiu a partir do momento que passou a ser palpável que o próprio deputado Humberto Aidar me comunicou a respeito da possível saída dele. A gente fica feliz, porque acredito que, não só para mim, é uma experiência nova. Algo que disputei a eleição para que pudesse estar lá e não consegui. Do outro lado, o Tribunal de Contas ganha, também, um brilhante deputado”, enfatizou.

Continua após a publicidade

Com relação à disputa ao próximo pleito, o político afirmou ser necessário focar, primeiramente, no atual mandato, com a realização de um trabalho que viabilize uma nova oportunidade. “Temos que fazer muito nesse período que temos, de pouco menos de um ano. Do outro lado, a questão eleitoral, é discutida”, disse, ao relatar a dificuldade na escolha partidária para as eleições, após a proibição das coligações proporcionais.

Sem sinalizar se continuará ou não no MDB, Max Menezes destacou que continuará caminhando ao lado de Gustavo Mendanha e em prol do município de Aparecida de Goiânia. “Temos que estar em um partido que a gente ganhe as eleições. A cidade precisa de cadeira, de alguém que ganhe a eleição e essa escolha partidária representa um percentual alto neste momento”, frisou o futuro parlamentar.