14 de agosto de 2022
Cultura • atualizado em 22/07/2022 às 04:47

Prestação de contas reprovada: Regina Duarte terá que devolver R$ 320 mil da Lei Rouanet; entenda

Atriz já defendeu, em suas redes sociais, a redução do teto para cachês em projetos culturais
Dinheiro é referente a uma peça de 2018 da empresa de Regina Duarte, A Vida É Sonho Produções Artísticas; entenda. (Foto: reprodução)
Dinheiro é referente a uma peça de 2018 da empresa de Regina Duarte, A Vida É Sonho Produções Artísticas; entenda. (Foto: reprodução)

Publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (21), o atual secretário de Cultura do governo Bolsonaro, Hélio Ferraz de Oliveira, recusou o recurso de A Vida É Sonho Produções Artísticas, empresa da atriz Regina Duarte com seus filhos. Com a reprovação das contas da peça “Coração Bazar” em 2018, segundo reportagem da Veja que revelou o caso, a atriz chegou a captar R$ 321 mil, dos quais precisarão ser devolvidos R$ 319,6 mil.

A empresa da atriz, após entrar com pedido de recurso, que foi negado, teria informado que o dinheiro captado pelo projeto seria para “montagem e apresentações do espetáculo teatral Ana Jansen”, de autoria de Lenita de Sá.

Já em entrevista à revista, André Duarte, filho de Regina Duarte e um dos sócios da empresa, afirmou que a prestação de contas foi reprovada porque não apresentaram os comprovantes de que a pela não cobrou ingressos nas apresentações entre 2004 e 2005 — essa seria a contrapartida do projeto.

Continua após a publicidade

Vale lembrar que, apesar de estar usando este dinheiro para seus projetos, Regina já defendeu, em suas redes sociais, a redução do teto para cachês em projetos culturais realizados por meio da Lei Rouanet, em anúncio do então secretário de fomento da Secretaria Especial da Cultura, André Porciuncula.

No Instagram, a atriz que chefiou a secretaria entre março e maio de 2020, ainda definiu o corte como uma “novidade importante no setor cultural brasileiro”.