14 de junho de 2024
Violência

Preso suspeito de matar jovem com deficiência mental, em Goiânia

Jovem foi encontrada morta afogada às margens de uma represa, no Residencial Campos Dourados, em Goiânia, com sinais de violência
Polícia coletou material genético (DNA) do preso, para comparação com material biológico encontrado sob a unha da vítima. (Foto: PCGO).
Polícia coletou material genético (DNA) do preso, para comparação com material biológico encontrado sob a unha da vítima. (Foto: PCGO).

Na manhã desta segunda-feira (20), a Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios, cumpriu um mandado de prisão temporária e de busca domiciliar contra um homem, suspeito de ter matado a jovem com deficiência mental de 19 anos, Pâmela Carneiro de Araújo.

No dia 14 de março deste ano, a jovem foi encontrada morta afogada às margens de uma represa, no Residencial Campos Dourados, em Goiânia, com sinais de violência grave em seu corpo. Após semanas de investigação, a polícia localizou imagens de câmeras de segurança que mostram o preso abordando a vítima na rua.

Nas imagens, é possível ver que o suspeito oferece a jovem uma flor, colocando-a na garupa de sua motocicleta e a levando em direção ao local em que foi encontrada morta.

Jovem Pâmela na garupa da moto do suspeito. (Foto: Polícia Civil/Divulgação).

Durante a operação, a polícia coletou material genético (DNA) do preso, para comparação com material biológico encontrado sob a unha da vítima. Na busca residencial, também foram apreendidas as roupas que o preso usava no dia do crime, seu aparelho celular, a moto e o capacete usado por ele no dia em que supostamente colocou a jovem em sua moto e a levou para o local ermo em que ela foi encontrada morta.

Roupas e calçado que o autor usava no dia em que supostamente cometeu o crime foram apreendidas. (Foto: Polícia Civil/Divulgação).

Leia mais sobre: / / Cidades / Goiânia

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019