24 de maio de 2022
Cidades

Preso casal suspeito de matar PM em Goiânia

Denílson Ferreira Gomes de 21 anos, conhecido como “Gordinho”, foi preso pela polícia por ser o suspeito de matar o policial militar Alexandre Lucena de Sousa, de 29 anos. O PM foi morto na madrugada do último domingo (11), no setor Garavelo B, em Aparecida de Goiânia. Com ele estava a namorada Larissa Pereira de Melo de 19 anos, que é acusada de estar junto com “Gordinho” no momento do crime.

De acordo com o cabo da PM, Ronald Rousseau Oliveira dos Santos, Denílson foi preso no início da tarde desta terça-feira (13) na casa da mãe dele, localizada na Rua RI-16 no Residencial Itaipu em Goiânia.

Continua após a publicidade

Os dados iniciais da investigação apontam que o soldado Alexandre Lucena de Sousa estava parado na rua esperando um amigo, quando o casal chegou e deu voz de assalto e tentou levar o seu carro dele, um VW Voyage. Ele reagiu e trocou tiros com os assaltantes. A arma dele, uma pistola ponto 40, teria travado. E ele foi atingido por dois tiros calibre 38.

Momentos antes deste fato, os bandidos teriam roubado um rapaz e duas mulheres. Segundo o cabo Rousseau, foi mostrada a uma das vítimas a foto de alguns bandidos que costumavam agir na região. Uma delas era de Denílson “Gordinho”. Ela o reconheceu como o assaltante.

A partir desta informação, os homens do GIRO começaram a apurar e souberam que Gordinho estava tentando despistar a polícia, não dormindo na casa da mãe, mas em outros lugares. Assim que voltou para a residência  foi preso pela PM.

Continua após a publicidade

Segundo a PM Denílson tem 15 passagens pela polícia. Os crimes são diversos: porte de armas e drogas, tráfico de entorpecentes, roubo, furto, lesão corporal, tentativa de homicídio e crimes de trânsito.

No momento da prisão a polícia apreendeu 1 tilojo de maconha, 1 revólver calibre 38, possivelmente a arma utilizada no crime, 1 celular que segundo a polícia contém informações do crime que resultou na morte do policial.

Os dois detidos foram levados para a Delegacia Estadual de Investigação de Crimes de Homicídios.

Leia mais sobre:
Cidades