13 de julho de 2024
Bastidores da Política

Presidente do PT em Goiás revela conversas com MDB de Daniel Vilela

Petistas já começam a articular conversas de olho nas eleições de 2024
Katia Maria concedeu entrevista ao Diário de Goiás (Foto: Altair Tavares)
Katia Maria concedeu entrevista ao Diário de Goiás (Foto: Altair Tavares)

Na esteira das articulações de olho nas eleições municipais em 2024 presidente do PT em Goiás, Katia Maria ressalta que são duas as prioridades de seu partido agora: a primeira é estruturar os diretórios municipais da legenda nas principais cidades de Goiás – atualmente só há 24 estabelecidos – já a segunda é a conversa preliminar com outras agremiações e revela ao Diário de Goiás que o MDB do vice-governador Daniel Vilela está nesse bojo.

A entrevista foi gravada durante visita da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman em Goiânia na tarde desta segunda-feira (19) com o jornalista e diretor de redação do Diário de Goiás, Altair Tavares. “As conversações estão acontecendo. O PSB, o PDT e o próprio MDB. A gente tem conversado e queremos avançar no entendimento. Saber o que cada um tá pensando e colocar o que o PT tá pensando pra gente ir maturando e apresentar os nomes à medida que avançarmos na estratégia”, pontuou.

O contexto da conversa era justamente a formação das chapas majoritárias para 2024. Qual o melhor nome para Goiânia, por exemplo? “Primeiro vai ser realizado um seminário para definir essa tática e depois vamos desmembrar isso para cada região e cada cidade. Tem um processo que vai culminar no nome mas tem uma ação estratégica que precede isso que é discutir qual a tática e os parceiros nossos. Isso não define agora, mas as conversações estão acontecendo”, destacou.

Katia destaca que o PT já está conversando com outas legendas, além das que compõe a Federação Brasil da Esperança (PCdoB e PV) e que o dialogo com o MDB vai se afunilar ao longo do tempo. Não que seja uma aliança em Goiânia, onde os emedebistas desejam fazer valer a candidatura da empresária Ana Paula Rezende e os petistas almejam também lançar candidatura. Mas, de acordo com a presidente, dá para pensar em uma aliança em outras cidades.

“O MDB tem sido um partido que temos conversado. Sempre que encontramos nas atividades tenho algumas conversas com o Daniel Vilela para ver qual a liga que dá para fazer alguma cidade [a aliança] PT-MDB? Isso é algo que vamos tratar. Eu pelo PT e ele pelo MDB. Isso é algo que vai ser discutido lá na frente, mas os acenos são importantes”, postula.


Leia mais sobre: Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.