27 de fevereiro de 2024
DENÚNCIA

Presidente da Câmara Municipal de Nazário abre medida protetiva contra prefeito da cidade

Além do prefeito, a presidente da Câmara também denunciou o tio Ivan Luiz de Carvalho e o irmão Franck José Rios de Carvalho
O documento consta que Beatriz é irmã de Franck José e sobrinha de João Batista e de Ivan Luiz. (Foto: Arquivo Pessoal)
O documento consta que Beatriz é irmã de Franck José e sobrinha de João Batista e de Ivan Luiz. (Foto: Arquivo Pessoal)

O prefeito do município de Nazário, João Batista de Carvalho, foi denunciado pela presidente da Câmara Municipal, Beatriz Fernandes de Carvalho, por violência doméstica familiar, na segunda-feira (27). Além do prefeito, Beatriz também denunciou o tio Ivan Luiz de Carvalho e o irmão Franck José Rios de Carvalho.

Segundo o documento da Polícia Civil de Goiás (PCGO), por meio da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) de Trindade, a medida protetiva garante à presidente da Câmara o afastamento do lar, domicílio ou local de convivência dos agressores com ela, que não tenham contato com ela ou os familiares por qualquer meio, além da proibição de os agressores frequentarem determinados lugares a fim de preservar a integridade física e psicológica de Beatriz.

De acordo com a presidente da Câmara, os agressores têm fácil acesso de arma de fogo, então a medida também prevê a suspensão ou restrição do porte de armas.

O documento consta que Beatriz é irmã de Franck José e sobrinha de João Batista e de Ivan Luiz e que desde que passou a exercer o cargo de vereadora de Nazário, em janeiro de 2021, o prefeito tenta controlá-la para que ela dissesse o que ele queria. A situação teria se intensificado em janeiro deste ano, quando Beatriz se tornou presidente da Câmara.

João Batista e Beatriz teriam ido para uma reunião pública na Escola Municipal Fulgêncio Sampaio e o prefeito a chamou de mentirosa na frente de todos os presentes no evento. De acordo com a presidente da Câmara, ele estaria “enfurecido pelo fato de ela ter pegado o microfone para expressar sua opinião”.

O Diário de Goiás (DG) entrou em contato com as partes envolvidas, mas não recebeu retorno até a última atualização desta reportagem.

Fúria

Em julho de 2023, o prefeito teria dado entrada no pedido de aprovação de um projeto de lei na Câmara dos Vereadores no valor de R$ 16 milhões. No documento, Beatriz reforça o desejo de entender sobre os gastos, levando o projeto para as comissões avaliarem. A sessão foi encerrada quando João Batista se enfureceu e desferiu injúrias, a chamando de “vagabunda” e “puta”.

Então, a presidente da Câmara pediu respeito, mas Ivan também a xingou, da mesma forma que Franck, que por sua vez, chamou a irmã de “desgraçada”, a acusando de fazer empréstimos no nome da mãe e dizendo que o prefeito paga pela faculdade da filha dela.

Ameaças

De acordo com Beatriz, ela estava sendo ameaçada frequentemente pelos autores que dizem que ela “merece apanhar”. No sábado (25), a presidente da Câmara relatou que estava na praça entregando balinhas para crianças quando o filho de Franck foi em direção a ela para receber o presente.

O irmão da presidente da Câmara, a segurou pelo braço e falou para que ela não encostasse no filho dele, a xingando novamente. O documento diz que Beatriz chamou o marido para ir embora com medo de que ele os agredisse. Além disso, ela afirmou que já teria sido agredida fisicamente por algum dos agressores, necessitando de atendimento médico.


Leia mais sobre: / / / Cidades

Maria Paula

Jornalista formada pela PUC-GO em 2022 e MBA em Marketing pela USP.