13 de junho de 2024
Política

Presidente da AGM promete recorrer de cassação

Após o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) ter cassado, em decisão colegiada, o prefeito de Bom Jardim de Goiás, que também é presidente da Associação Goiana dos Municípios (AGM), Cleudes Bernardes da Costa (PSDB), o Cleudes Baré, o tucano pretende recorrer da decisão. Baré foi reeleito com 46,2% dos votos. Ele é acusado pela chapa do segundo colocado nas eleições de outubro do ano passado, Nailton Oliveira (PMDB), de compra de votos e abuso de poder econômico. Cleudes Baré relata que os advogados dele já estão tomando providências.

“Nossos advogados já estão no caso e tomando as medidas necessárias e tão logo a sentença seja publicada, nós vamos entrar com os embargos declaratórios e os ritos da lei estabelecida. Quem me conhece sabe que não pratiquei nada com essa finalidade. A democracia há de prevalecer porque a vontade do povo da minha cidade é que nós continuemos governando”, afirma.

A decisão cabe recurso. Caso Baré perca o recurso quem assumirá a presidência da AGM é Itamar Barreto (PSD), prefeito de Formosa. No entanto, neste momento Cleudes Baré argumenta que não há necessidade de afastamento da AGM.

“Mesmo se prevalecer a sentença do TER, ainda temos a sentença do Tribunal Superior Eleitoral. Enquanto não houver transitado e julgado, ninguém pode ser condenado”, complementa.

Cleudes Baré já havia sido condenado em dezembro do ano passado pela juíza Flávia Morais Nagato de Araújo Almeida, da 35ª Zona Eleitoral, de Aragarças. Segundo a acusação, a prefeitura de Bom Jardim de Goiás camuflou doações de terrenos e imóveis em forma de vendas e formalizações de escrituras a moradores do município.

Com informações do repórter Samuel Straioto, da Vinha FM.


Leia mais sobre: Política