24 de maio de 2022
Cidades

Prefeitura de Senador Canedo investe R$ 400 mil em ensino superior

Inscrições para participar do Pró-Universitário devem ser feitas pela internet. (Foto: Agência Brasil)
Inscrições para participar do Pró-Universitário devem ser feitas pela internet. (Foto: Agência Brasil)

Desde 2013, a Prefeitura de Senador Canedo destina R$ 400 mil ao Programa Pró-Universitário, um benefício para pessoas que se interessam em uma formação superior. De acordo com a primeira-dama e secretária Municipal de Assistência Social e Cidadania, Elite Gonçalves, o programa é sustentado integralmente com recursos do município e atende hoje mais de 100 estudantes. As inscrições para nova seleção serão abertas no dia 23 de outubro. 

Continua após a publicidade

“Hoje nós temos 114 pessoas cadastradas, que recebem a bolsa, que varia entre R$ 200 e R$ 500. Isso fez com que muitas pessoas que pararam de estudar voltassem para a faculdade. Às vezes pensamos que R$ 200 é pouco, mas para essas pessoas, o benefício faz toda a diferença”, afirma Eliete.

Para concorrer a uma vaga do programa, o interessado deverá ter renda de um a cinco salários mínimos, estar matriculado em uma faculdade localizada em Goiânia, ser morador de Senador Canedo há, no mínimo, dois anos e não receber nenhum outro benefício. Em seguida, deverá fazer o cadastro pela internet, através do site da Prefeitura (http://www.senadorcanedo.go.gov.br/v5/prouniversitario/). As inscrições são abertas semestralmente.

“Temos esse recurso de R$ 400 mil por ano, mas às vezes não chegamos a utilizá-lo completamente, porque muitas pessoas se inscrevem no programa, mas quando vamos checar as informações, como a de renda, a pessoa é excluída da seleção. Alguns inscritos, por exemplo, já possuem bolsa oferecida pela própria faculdade. Então, são excluídos do Pró-Universitário”, explica a primeira-dama.

Continua após a publicidade

Os cadastrados recebem visita da assistente social e devem comprovar todas as informações fornecidas no momento da inscrição. Caso contrário, são excluídos da seleção. Ou seja, com isso, segundo Eliete, a seleção que inicia com 150 candidatos termina com apenas 40 ou 50 beneficiados.

O programa é totalmente executado pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania e os beneficiados são monitorados. “Nós pagamos a bolsa mediante o fornecimento de folha de frequência por parte da faculdade. Os alunos que não possuem frequência também são excluídos do programa”, diz Eliete.

Para a secretária, com apenas dois anos de existência, o programa já é considerado bem-sucedido. “O projeto é excelente. Inicialmente tivemos que fazer muitas mudanças, adequar o projeto, mandar para a Câmara Municipal, ser aprovado. Mas depois de tudo isso, hoje é gratificante. Não existe nenhum outro município de Goiás que tenha um programa assim. Acredito que tem sido de grande valia”, ressalta.

Leia mais sobre:
Cidades