28 de junho de 2022
Cidades

Prefeitura de Goiânia vai formar grupo de trabalho para desenvolver projeto de industrialização do lixo

Foto: Paulo José
Foto: Paulo José

Em visita à Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) nesta terça-feira (5) o prefeito Iris Rezende anunciou que formará um grupo de trabalho para elaboração de um projeto de industrialização do lixo de Goiânia, nos moldes de uma parceria público-privada.

“Já convoquei todos aqui. Vamos instituir um grupo de trabalho. Temos que partir para a industrialização, não tem outro jeito”, afirmou o prefeito.

Durante discurso na Amma, Iris prometeu resolver, já em 2020, o problema do lixo na capital. O grande volume de resíduos e a falta de medidas sustentáveis e mais eficazes têm preocupado a Prefeitura. Assim, a industrialização é vista como solução mais viável. “Vamos resolver o problema do lixo no próximo ano. Precisamos industrializar o lixo de Goiânia”, disse.

Continua após a publicidade

O projeto para industrialização do lixo na capital está sendo formatado como uma parceria público-privada, na qual uma empresa ficaria responsável por reciclar os resíduos e gerar matérias que possam ser reaproveitadas ou até mesmo energia.

A intenção da Prefeitura é deixar de desperdiçar material reaproveitável, que hoje são enviados aos aterros sanitários, e promover uma política mais sustentável e eficiente do tratamento de lixo. De acordo com dados da gestão atual, menos de 10% do lixo é reciclado.

Preocupação

Continua após a publicidade

Um estudo de 2017 mostrou que o goianiense produz 0,966kg de lixo por dia. Em 10 anos, Goiânia passou a produzir 2,5 kg a mais de lixo por mês. O volume médio mensal, que era 26,1 quilos, em 2007, passou para 28,90 quilos no ano passado. São 35 mil toneladas de lixo por dia, em que boa parte vai para o Aterro Sanitário, que já está com a capacidade operando próximo de 80%.