09 de agosto de 2022
Destaque • atualizado em 28/01/2021 às 11:17

Prefeitura de Goiânia pretende lançar renda família para conter crise da Covid

Rogério Cruz - Foto Paulo José
Rogério Cruz - Foto Paulo José

Em entrevista à rádio Interativa FM (94.9), o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), afirmou que a prefeitura se prepara, no momento, para a criação do Renda Família, voltado para a população mais vulnerável, além de buscar condições de melhorias para empresários e comerciantes.

Questionado pelo deputado estadual Virmondes Cruvinel (Cidadania), no Programa Falando Sério, a respeito da economia em Goiânia, com a criação do novo decreto da Lei Seca, que impõe o fechamento de bares e restaurantes às 23h, Rogério alegou ser necessário fazer restrições no momento, mas estuda melhorias para o setor econômico local.

“Estamos preparando a questão do renda família, para a população mais vulnerável. Outra parte da economia, para empresários e comerciantes, estamos fazendo estudo para buscar condições de ajuda-los”, diz.

Continua após a publicidade

A proposta de criação do programa social Renda Família, para beneficiar famílias goianienses em razão da pandemia do coronavírus, foi apresentada em outubro, por Maguito Vilela, durante programa eleitoral. Ele prometeu benefício de R$ 300 durante seis meses, para famílias que morem em imóveis com valor venal de até R$ 100 mil e a todos os moradores que estejam desempregados. Maguito Vilela veio a óbito em janeiro deste ano, devido a complicações decorrentes da Covid-19.

Levando em consideração a questão de que, desde o ano passado, muitas pessoas perderam o emprego com a crise do coronavírus, Rogério Cruz afirmou que o município pretende prevenir o aumento de casos na capital, para que não seja necessária a utilização do lockdown, como foi feito no início da pandemia.

“Estamos fazendo apenas com que as pessoas entendam que a questão da Covid é uma realidade. Muitas pessoas já perderam parentes, amigos, e é preciso ter consciência de que devemos ter atenção. Precisamos desse cuidado, para que não aconteça justamente de termos que usar o lockdown, como fizemos no início da pandemia”, relata.

Continua após a publicidade

Rogério Cruz concorda que os bares e restaurantes são alta na economia goiana, mas afirma que atualmente “poucos destes locais ficam abertos até mais tarde”.

Confira a entrevista, da Rádio Interativa, 94.9.