23 de maio de 2022
Via exclusiva

Prefeitura de Goiânia assumirá pavimentação asfáltica do Eixão

O acordo coloca fim a um embate judicial que durava quatro anos
Rogério Cruz assinará documento para a prestação de serviços (Arquivo/Foto: Secom Goiânia)
Rogério Cruz assinará documento para a prestação de serviços (Arquivo/Foto: Secom Goiânia)

Após mais de quatro anos de brigas judiciais, a Prefeitura de Goiânia anunciou nesta segunda-feira (09/05) que irá assumir definitivamente as obras de pavimentação e manuntenção da via exclusiva do Eixo Anhanguera, em Goiânia. O anúncio foi feito pelas redes sociais do prefeito Rogério Cruz (Republicanos). “O acordo que está sendo assinado hoje garante recapeamento imediato, obra definitiva e manutenções regulares”, destacou.

“O transporte coletivo de Goiânia está mudando para melhor. Estamos assumindo de maneira definitiva a pavimentação da Avenida Anhanguera, por onde passa o Eixo Anhanguera”, pontuou na publicação. De acordo com o apurado pelo Diário de Goiás, as obras irão começar em junho e se estender até novembro. Se acontecer como anunciado, é o fim de uma briga que começou em 2018 recheada de embates judiciais.

LEIA MAIS: Nova decisão impõe cronograma para que a Prefeitura de Goiânia realize obras de pavimentação no Eixão

Continua após a publicidade

“Com isso, haverá mais fluidez e melhor condições de mobilidade para os trabalhadores da nossa capital. Claro que estas são etapas importantes, mas não as únicas. Vamos continuar lançando produtos, viabilizando a renovação da frota e fiscalizando toda a prestação do serviço”, pontuou. Levantamento feito pela Metrobus, empresa que opera o Eixo Anhanguera, em setembro de 2018 mostrava que aproximadamente 10 ônibus quebravam por dia por conta das condições do Eixão.

O último episódio da briga judicial ganhou contornos em março deste ano quando a decisão da juíza Patrícia Machado Carrijo da 3ª Vara da Fazenda Pública Municipal e Registros Públicos. A decisão coloca prazo para realização para recuperação da base, entendida como recapeamento de toda extensão do Eixo Anhanguera a partir de fevereiro a julho de 2022, com início do prazo a partir de dez dias da decisão judicial, constituindo a “primeira etapa” do processo. Por conta da renovação da frota para ônibus elétrico, a magistrada coloca que as intervenções nesse primeiro momento devem ser concluídas ainda no primeiro semestre.

Leia mais sobre:
Goiânia