21 de julho de 2024
Cidades

Prefeitura de Aparecida de Goiânia critica demora de obras da Saneago no município

Em reunião entre membros da prefeitura de Aparecida de Goiânia, SANEAGO e o presidente da Agencia de Saneamento de Aparecida de Goiânia, o prefeito Maguito Vilela afirmou que o grande entrave para a pavimentação dos bairros de Aparecida de Goiânia é a falta da rede de água e esgoto.

No cronograma da prefeitura todas as ruas teriam que ser asfaltadas ate o final de 2014, mas de acordo com a SANEAGO as redes de aguas e esgoto só serão universalizados na cidade em 2016 e 2018 respectivamente.

Maguito Vilela ressaltou que “O Ministério das Cidades não libera projetos de pavimentação sem ter pelo menos a rede seca de água tratada nos setores. Por isso precisamos acabar com esse gargalo que impede o desenvolvimento do nosso município e reduzir esse prazo para que possamos implantar o asfalto em todas as ruas habitadas de Aparecida”.

O presidente da Agência de Saneamento de Aparecida de Goiânia, Leo Mendanha afirma que o poder público recebe todos os dias reclamações da prefeitura e agora precisa que a SANEAGO faça o trabalho do qual ela é responsável, “Recebemos a cobrança de asfalto, água e esgoto dos moradores todos os dias. E para honrar com nossos compromissos, pedimos que a empresa implante a rede de água e esgoto no município o quanto antes, pois os recursos já foram disponibilizados”.

Segundo a secretária de Elaboração de Projetos e Captação de Recursos da Prefeitura de Aparecida, a estatal goiana possui cerca de R$ 224 milhões para universalizar o serviço de água tratada, mas ainda não realizou licitação para executar as obras. “Caso a Saneago não acelere as obras em Aparecida, podemos chegar ao impasse, a prefeitura possui recursos financeiros para asfaltar, mas não poderá fazer as obras, porque a CEF não libera recursos inanceiros para pagar o asfaltamento de ruas sem rede de água”, alertou Valéria Pettersen.


Leia mais sobre: Cidades