28 de junho de 2022
Destaque

Prefeito de Luziânia é afastado por 120 dias após denúncias de importunação sexual

Prefeito de Luziânia é acusado de importunação sexual. (Foto: Reprodução)
Prefeito de Luziânia é acusado de importunação sexual. (Foto: Reprodução)

O prefeito de Luziânia, Cristóvão Vaz Tormin (PSD), foi afastado das funções públicas pelo período de 120 dias por uma decisão judicial expedida na quarta-feira (19), com início de cumprimento nesta sexta-feira (21). Tormin havia sido denunciado por importunação sexual contra uma servidora do município. Outras várias disseram depois que também haviam sido vítimas.

Tormin ainda receberá salários durante o tempo de afastamento. A vice-prefeita, Edna Aparecida Alves da Silveira, assume o cargo pelo período em que o prefeito está afastado. Ela declarou ponto facultativo para se inteirar da situação.

A reportagem do Diário de Goiás tenta contato com a assessoria de imprensa de Cristóvão Tormin, mas ainda não obteve resposta.

Continua após a publicidade

Caso de assédio

A servidora que formalizou denúncia contra o prefeito afirmou que foi assediada dentro do gabinete, quando Tormin teria abraçado-a e beijado-a na boca, além de tocar em seus seios. O caso teria acontecido em 2016. Em outra ocasião, em 2017, ela relatou que ele trancou as portas e novamente abraçou-a para beijá-la e disse: “se você sair comigo, eu te dou a gratificação”.