16 de junho de 2024
Política

Aparecida de Goiânia: Prefeito afirma que não tem condições financeiras de pagar passe livre estudantil

 

Maguito afirma que municipios só pode arcar com valor da passagem de estudantes da cidade.

 

 

O prefeito Maguito Vilela (PMDB) defendeu na reunião da Câmara Deliberativa do Transporte Coletivo (CDTC),que a decisão do passe livre estudantil precisa levar em conta a realidade de cada município.

De acordo com o decreto que institui o passe livre estudandil, assinado pela governador Marconi Perillo (PSDB), no dia 26 de junho deste ano, o Estado arcaria com 50% dos R$ 44 milhões necessários para viabilização do projeto.

A Prefeitura de Goiânia pagaria com 30% deste valor e os 20% restantes seriam rateados entre Aparecida, Senador Canedo, Trindade e outras 16 cidades da região metropolitana de Goiânia.

O argumento de Maguito Vilela e do prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira (PDT), é que as Prefeituras não podem arcar com um valor que não equivale ao número de estudantes de cada município. De acordo com o rateio do passe livre, Aparecida arcaria com R$ 440 mil mensais.

Maguito afirma que a cidade não tem condições de bancar o valor. O prefeito destacou ainda que a distribuição de impostos no país é desigual e os municípios não possuem recursos suficientes.


Leia mais sobre: Política