30 de junho de 2022
Preocupação • atualizado em 26/04/2022 às 19:21

“Precisamos saber que maneira está sendo vendida”, diz Caiado sobre Enel

Chefe do executivo está preocupado com possível negociação e quer se aprofundar nos detalhes
(Foto: Reprodução/DG)
(Foto: Reprodução/DG)

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil) demonstrou preocupação por diversas vezes sobre a possível venda da Enel Distribuição nesta terça-feira (26/04) em reunião com empresários na Fecomércio. Em seu discurso aos presentes, demonstrou apreensão e disse que gostaria de saber mais detalhes sobre a negociação. Na sequência, em coletiva com a imprensa, pontuou que sequer foi consultado sobre o assunto.

“Todos nós estamos preocupados. Ela tem uma meta a entregar para o povo goiano, se ela não consegue entregar a meta, nós não fomos consultados. Fui informado porque ela levou a proposta de venda ao banco e a partir dali eu tomei conhecimento da venda dela. É algo que temos que acompanhar. Porque a primeira venda, a privatização para Goiás e para o povo foi um desastre”, destacou aos jornalistas presentes.

Aos empresários, destacou que tanto o governo como o setor empresarial não poderiam deixar de participar dos debates. “Precisamos participar dessa discussão. É fundamental para Goiás. Precisamos saber de que maneira está sendo vendida, que maneira está sendo vendida, como vai ser vendida? Quais os compromissos de investimentos que a nova empresa terá para o estado de Goiás?”, indagou.

Continua após a publicidade

Para Caiado, além da companhia italiana não ter conseguido cumprir com seus objetivos iniciais, provocou uma estagnação e reclamações por todos os cantos do estado. “Porque não conseguiu cumprir todos os compromissos e realmente provocou essa estagnação com todo o potencial de crescer. Veja bem: se tivéssemos uma oferta avantajada de energia o crescimento do estado seria muito maior. Tudo isso é algo que nós goianos temos de estar”, avaliou. 

O governador destacou que já esteve em conversas com o ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, sobre o assunto e que tanto os poderes como os empresários não poderiam deixar de tratar o tema. “Estamos debatendo esse assunto porque nós não podemos ser mais uma vez, pegos numa negociação que a gente conhecimento senão sofreremos as consequências como estamos sofrendo até hoje. Tô dizendo tudo isso por conta da necessidade de estarmos presentes.”, destacou.

De acordo com Caiado, o fornecimento de energia elétrica em Goiás é um dos maiores gargalos que seu governo tem de reclamações. “Uma coisa que vocês cobram de mim também é a parte de energia elétrica. Vocês verem que a dificuldade que Goiás passa, hoje é o maior gargalo e o ponto de fragilidade hoje para o crescimento da economia do estado de Goiás é a falta de energia. Vejam vocês a que ponto nós chegamos. É uma situação que nos preocupa e temos de avançar”.

Continua após a publicidade