17 de agosto de 2022
Política • atualizado em 01/07/2022 às 17:24

Pré-candidato ao Senado, Zacharias Calil defende criação de bancada dos médicos no Congresso

Deputado apontou que o apoio da área da saúde é muito importante para que seja possível defender as ações desta esfera
Pré-candidato a senador pelo União Brasil participou do programa DG Entrevista (Foto: Reprodução)
Pré-candidato a senador pelo União Brasil participou do programa DG Entrevista (Foto: Reprodução)

Em entrevista ao programa DG Entrevista, o deputado federal e pré-candidato ao Senado Federal pelo União Brasil, Zacharias Calil, afirmou que vai seguir lutando pela criação de uma Bancada dos Médicos. Com apoio dos Conselhos Federal e Regional de Medicina, a intenção é fortalecer a candidatura de médicos que possam ingressar nas diferentes esferas do governo.

“O Conselho Federal de Medicina (CFM) é uma autarquia, mas a gente tem trabalhado nesse sentido, tanto que o presidente do CFM esteve aqui, essa participação em alguns estados é uma meta do Conselho, para fortalecer as candidaturas de médicos que possam ingressas tanto no Governo Estadual, Federal, Municipal, para que se possa ter uma bancada federal também forte, tanto na Câmara quanto no Senado”, destacou. 

Calil apontou que o apoio da área da saúde é muito importante para que seja possível defender as ações desta esfera. “Perdemos muito espaço na Câmara, e por isso essa é uma bandeira [a bancada dos médicos] que eu levantei. Temos lá [no Senado], a bancada da Bala, do Agronegócio, a Evangélica, e na área médica, eu senti, durante todo esse período que eu tenho estado lá, a dificuldade que nós temos nas votações e discussões”, defendeu.

Continua após a publicidade

LEIA TAMBÉM: Lissauer Vieira mantém apoio a Ronaldo Caiado e descarta Mendanha (diariodegoias.com.br)

O deputado federal relatou ainda que, às vezes, muitos médicos entram na política com apoio da classe, mas ao serem eleitos, tomam outros rumos, tal como o empresarial, ou o agronegócio. “Então o que eles querem, por exemplo aqui em Goiânia, é selecionar um candidato com alta densidade eleitoral tanto para a Câmara quanto para o Senado, e tendo definido quem será o nosso candidato, pediremos apoio em todo o Estado”, apontou Calil.  

Ele detalhou porque a estratégia é importante. “Se você tiver 10, 15 médicos concorrendo, você não vai eleger nenhum. A bancada tem que estar unificada em relação a determinados nomes. E eu coloquei isso ao CFM, essa minha intenção em formar a bancada”, afirmou, ressaltando que é necessário em todos os sentidos trabalhar na valorização dos profissionais da área médica e também para que a população tenha um serviço de melhor qualidade, e não com interesses pessoais.

Continua após a publicidade