22 de maio de 2024
Destaque 2 • atualizado em 27/09/2020 às 18:26

Por meio das redes sociais, diretoria do Goiás alfineta Flamengo: “as regras e os benefícios sejam de todos”

Comunicado oficial do time esmeraldino destaca isonomia e igualdade no tratamento entre os clubes
Comunicado oficial do time esmeraldino destaca isonomia e igualdade no tratamento entre os clubes

O jogo do entre Palmeiras e Flamengo correu risco de não acontecer. Após tentar duas vezes o adiamento da partida, o time carioca entrou em campo no Allianz Parque na tarde deste domingo (27/09) mas em Goiânia, o Goiás Esporte Clube usou as redes sociais para comentar a atitude da equipe rubro-negro. “A regra deve valer para todos e tem que ser aplicada e acatada dentro do mundo desportivo”, escreveu.

O time lembrou que entre a segunda e terceira rodada do Campeonato, o time chegou a ter 18 atletas e membros da Comissão Técnica contaminados pela covid-19. “Mesmo assim fomos para os jogos contra o Athletico e Palmeiras, mesmo sabendo das dificuldades que enfrentaríamos”, pontua a nota.

LEIA MAIS: Recurso da CBF é aceito pelo TST e jogo entre Palmeiras e Flamengo irá acontecer

Lembrou também que na primeira rodada, contra o São Paulo, a diretoria esmeraldina entrou com recurso no STJD solicitando o adiamento da partida, que só ocorreu, pois a liminar foi aceita. “Só não jogamos contra o São Paulo, importante salientar, porque nos avisaram no dia do jogo do resultado dos exames, e portanto, houve um descumprimento do protocolo”.

A diretoria esmeraldina afirmou que continuará acatando as normas desportivas. “E não irá à Justiça Comum buscar qualquer benefício e nem concorda com essa intromissão”. E concluí pedindo isonomia e igualdade no tratamento dado aos clubes: “O que queremos é que as regras e os benefícios sejam de todos e para todos, e não haja privilégio”.

https://www.instagram.com/p/CFpqQSyAORP/?igshid=1h8dus6dpyhqz

Leia mais sobre: / / / Destaque 2 / Goiás Esporte Clube

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.