logomarcadiariodegoias2017

lucia vania foto dg.jpg

A senadora Lúcia Vânia (PSB) afirmou nesta sexta-feira (6) que o PSB não deve antecipar a definição da chapa. Segundo a senadora, o momento agora é de manter o diálogo e ouvir a opinião dos líderes parceiros. A chapa deverá estar definida em pouco mais de um mês.

“Estamos ainda na fase de conversação, todos os partidos estão se movimentando, cada partido tem seus interesses que precisam ser acomodados, a gente não pode fechar essa chapa com antecedência, é preciso que haja ainda muita conversa. Agora, a partir de amanhã é um novo momento, em que o governador Marconi Perillo vai poder também participar dessas discussões. Acredito que dentro de 40 dias teremos a chapa montada”, afirmou.

Questionada sobre a manutenção da unidade na base aliada, Lúcia Vânia destacou que é importante valorizar o trabalho de todos os companheiros da política.

“Primeira coisa é a gente não interromper o diálogo, conversar com todo mundo, buscar acomodar os interesses de cada um, fazer com que cada um ofereça o máximo que pode, como prestígio, como trabalho. É não desprezar ninguém, não desprezar o trabalho de cada um, cada parlamentar, cada líder político tem o seu valor, que precisa ser reconhecido e amparado”.

Para a senadora, é importante ter densidade eleitoral para concorrer a uma vaga no Senado. No entanto, os pré-candidatos também devem estar atentos às demandas da população.

“É preciso vários critérios. É claro que a densidade eleitoral ajuda a chapa majoritária a alavancar. Vamos ter uma eleição diferente, este ano o eleitoral está muito mais exigente, está prestando mais atenção nos candidatos. Então, é preciso que a gente tenha uma chapa que afine cada vez mais com os anseios da sociedade”, disse a senadora.

Joaquim Barbosa na política

A possibilidade de que o ex-ministro Joaquim Barbosa se filie ao PSB agrada a direção da sigla. Ao Diário de Goiás, Lúcia Vânia destacou o respeito que o ex-ministro tem perante a sociedade, mas que Joaquim não chega no partido com a obrigação de ser candidato à Presidência da República.

“É claro que a filiação do ex-ministro Joaquim Barbosa é muito importante para o PSB. É uma pessoa que tem o respeito da sociedade brasileira. Agora, ele se filia ao partido para colocar seu trabalho, sua luta de muitos anos em favor do partido, mas não vem com a exigência de ser candidato a presidente da República. Isso a gente vai ver na frente, como vamos acomodar todas essas pessoas que têm a liderança, que têm serviço prestado e aquela que for a pessoa que a sociedade mais se identifica, é que nós temos que fechar para que nós possamos entregar ao povo goiano, ao povo brasileiro um presidente da República que venha responder neste momento difícil que o país atravessa”, concluiu. 

Veja entrevista:

Leia mais:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH