logomarcadiariodegoias2017

maguito vilela print entrevista TBC.png

 

O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela(MDB), em entrevista no programa Roda de Entrevista da TBC, criticou o apoio de alguns prefeitos e deputados estaduais do MDB ao pré-candidato a governador Ronaldo Caiado (DEM), em vez o pré-candidato e filho de Maguito, Daniel Vilela (MDB).

“Eles não procuraram as lideranças maiores do partido, nem procuraram a maioria do partido para tomar essa decisão. Eles não entraram pela porta da frente, eles quiseram arrombar a porta dos fundos, instigando um prefeito aqui, um prefeito ali. Isso não é forma de fazer política”, criticou.

Maguito também citou o caso do deputado estadual José Nelto (MDB) que alegou ter apoiado Caiado após pressão dos prefeitos de municípios que o apoiam. No entanto, Maguito contrapôs que, além dessas cinco cidades, há pelo menos 20 outras cidades que também o apoiam e não vão dar suporte à Caiado. “Então ele vai ter que se eleger nessas cinco cidades que, segundo ele, botaram a espada no seu pescoço”, alfinetou.

Em relação ao prefeitos, que alegaram ter tentado dialogar com Daniel Vilela mas este não quis, Maguito chamou atenção para a renovação do partido. De acordo com o ex-prefeito de Aparecida, o lançamento de um candidato mais jovem seria o atendimento às demandas dos prefeitos.

“Eles que sempre pediram isso agora não concordam. Não dão oportunidade ao candidato, não dão oportunidade ao partido antes da pré-campanha. Eles anunciaram isso com muita antecedência”, condenou. Maguito também frisou o compromisso que os filiados deveriam ter com o partido.

Desfiliação

Sobre os dissidentes, Maguito disse acreditar que eles vão se desfiliar do MDB, para não amarrar a sigla nas suas cidades. Apesar de não ter tido nenhuma formalidade nesse sentido ainda, o político sugere que os dissidentes saiam do partido, pois isso seria mais coerente politicamente.

“Eles sinalizaram que não querem continuar no partido. Eu espero que eles, tranquilamente, vão entender que tem que deixar o partido livre. Não concordaram com o partido? Tudo bem. Então deixem o partido livre para que ele possa cumprir sua missão histórica aqui em Goiás”, defende Maguito.

O ex-prefeito argumentou, ainda, que apenas uma pequena parte do MDB apoiou Caiado. “Não chega a 5%. É lógico que são prefeitos importantes, como Goianésia, Catalão, Rio Verde, Turvânia e Formosa, mas são cidades em que o PMDB é forte. O prefeito apoia outro candidato mas o diretório é PMDB, e o partido é mais forte que essas lideranças. Tanto é verdade que todos eles, para ganhar eleições nas suas respectivas cidades, vieram para o MDB”, argumentou.

Daniel Vilela

Maguito novamente defendeu Daniel Vilela como candidato do MDB: “Se os eleitores perceberem que ele não está preparado, que ele não tem um projeto moderno pra Goiás, que ele não tem condições de governar Goiás, não vote nele, é muito simples. Não vai votar porque ele é meu filho não, tem que votar porque ele está preparado, tem competência”, sustentou.

Assista a entrevista completa em vídeo:

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

SEARCH