logomarcadiariodegoias2017

Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Rodrigo maia.jpg
BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - No mesmo dia em que o PRB lançou o empresário Flávio Rocha como pré-candidato à Presidência da República, o presidente da Câmara e pré-candidato ao mesmo posto, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi à pré-estreia do filme "Nada a perder - Contra tudo. Por todos", que conta a história do bispo Edir Macedo, da Igreja Universal, a quem o partido é ligado.

Rocha é dono da Riachuelo, um dos patrocinadores do filme que detalha a vida do dono da TV Record pela perspectiva do próprio líder religioso.

Até a decisão de lançar Rocha, o PRB vinha conversando com Maia, que tenta se viabilizar como candidato, mas ainda patina nas pesquisas de intenção de voto.

Ao deixar a sessão no cinema de um shopping de Brasília na noite desta terça-feira (27), Maia negou que sua ida ao evento seja uma tentativa de mostrar proximidade ao partido da Igreja Universal.

"É uma coisa não tem nada a ver com a outra, porque o evento é da TV Record, é mais da igreja, para mostrar a história do bispo Edir Macedo, do que uma questão política. Achei a história muito interessante", afirmou Maia, dizendo ainda que "é legítimo que o PRB também tenha [candidato]".

LULA

Ao deixar o cinema, o presidente da Câmara também criticou os ataques sofridos pela caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Paraná.

Nesta terça, dois ônibus foram atingidos por quatro tiros.

"O que aconteceu com a caravana do Lula mostra que isso passou de qualquer nível. [...] Os acontecimentos dos últimos anos e estes últimos desta semana mostram que precisamos acabar com esse radicalismo que o Brasil vive hoje", afirmou Rodrigo Maia.

Sugestões e críticas, mande um Zap para a Redação

whatsapp 512

62 9 9820-8895

+ SAIBA MAIS, PESQUISE NO DG

SEARCH