27 de fevereiro de 2024
ADOLESCENTE PROCURADA

Polícias fazem buscas por estudante de 14 anos que sumiu a caminho de Cmei em Aparecida

Amélia Vitória desapareceu no fim da tarde de quinta; buscas se concentram em mata que fica no caminho do Cmei aonde ela iria buscar irmã mais nova
Forças policiais estão realizando as buscas pela adolescente desaparecida neste sábado - Foto: Reprodução
Forças policiais estão realizando as buscas pela adolescente desaparecida neste sábado - Foto: Reprodução

Policiais militares e civis, guardas metropolitanos e bombeiros militares, além da Polícia Técnico Científica, estão envolvidos neste sábado (2) nas buscas pela estudante Amélia Vitória de Jesus, de 14 anos. Ela sumiu na quinta-feira (30), no setor Esplanada, em Aparecida de Goiânia.

Os agentes concentram as buscas em uma mata que fica no trajeto percorrido pela adolescente para buscar a irmã mais nova em um Cmei da região. Os familiares da garota estão acompanhando tudo próximo do local, em clima de desespero.

Imagens do trajeto

Amélia foi vista a última vez às 16h15 de quinta. Câmeras de segurança de residências no percurso mostram a garota caminhando tranquilamente, de chinelos e roupa escura, em alguns momentos cobrindo a cabeça com o capuz do moletom enquanto chove levemente.

A última imagem dela é próximo da mata. Na mesma rua, depois da vegetação, imagens de outras câmeras já não captaram a passagem da estudante como deveria ter ocorrido.

Cão farejador

Este foi o principal motivo para o início das buscas ser na mata. A escolha foi confirmada depois que um cão farejador sinalizou que havia cheiro de Amélia próximo de um barracão aparentemente abandonado.

A partir daí houve reforço e os bombeiros, que coordenam as buscas, se dividiram em duas frentes próximo de um córrego. Peritos chegaram para a coleta de material dentro do barracão para verificar se há algum indício de que ela esteve no local.

Bicicleta estava estragada

Em entrevista à Tv Anhanguera, Cristiane Moreira, tia da adolescente desaparecida, explicou que a sobrinha saiu sem levar o celular porque estava chovendo. Esse é um trajeto que Amélia faz todos os dias há cerca de três meses, geralmente, de bicicleta, mas o veículo estragou, conforme Cristiane.

A família começou a procurar pela adolescente assim que um parente recebeu uma ligação dizendo que ninguém havia buscado a irmã no Cmei.

Na sequência eles comunicaram as autoridades, refizeram o caminho várias vezes e telefonaram para amigos, sem sinal dela. Além disso, iniciaram a missão de localizar as câmeras de segurança no trajeto e pedir as imagens.

Família apela por informações

A família descreve que Amélia como uma garota tranquila, apegada aos pais e sem motivos para fugir. Também descartam que ela estivesse namorando e frisam que é focada nos estudos.

Aflitos, os familiares têm pedido informações e apoio da população para localizar o paradeiro de Amélia. Informações sobre o caso podem ser repassadas pelos números da polícia: 197 ou (62) 98593-5285.


Leia mais sobre: / Aparecida de Goiânia

Marília Assunção

Jornalista formada pela Universidade Federal de Goiás. Também formada em História pela Universidade Católica de Goiás e pós-graduada em Regulação Econômica de Mercados pela Universidade de Brasília. Repórter de diferentes áreas para os jornais O Popular e Estadão (correspondente). Prêmios de jornalismo: duas edições do Crea/GO, Embratel e Esso em categoria nacional.