28 de junho de 2022
Cidades

Polícia prende suspeitos de espancar homem até a morte e depois carbonizá-lo

Delegacia de Investigação de Homicídios, em Goiânia (Foto: Divulgação/DIH)
Delegacia de Investigação de Homicídios, em Goiânia (Foto: Divulgação/DIH)

Foram presos no último dia 2 de julho Pedro Paulo de Carvalho Pais e Anderson Moreira Santos, suspeitos de matar Thiago Carlos de Oliveira por espancamento e depois ter carbonizado seu corpo, no Residencial Primavera, em Goiânia, na madrugada do dia 28 de junho.

Naquela mesma noite, os suspeitos teriam tentado um latrocínio contra um motorista de aplicativo. Segundo a Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), os dois esfaquearam o homem para roubar seu veículo, no Setor Vera Cruz.

Conforme a DIH, mais tarde os dois roubaram o celular de Thiago Carlos de Oliveira. Depois disso, voltaram para a casa de Santos, onde encontraram Oliveira, que teria entrado na residência aberta. Os suspeitos se irritaram, amarram a vítima e a espancaram até a morta. Toda a ação foi filmada e fotografada. Em seguida, eles levaram o corpo para uma obra inacabada, em frente à casa, e atearam fogo na vítima, que foi encontrada carbonizada.

Continua após a publicidade

Os suspeitos foram localizados pela Polícia Militar após o homicídio. O Auto de Prisão em Flagrante (APF) foi lavrado na DIH. Segundo a Polícia Civil, a investigação reuniu provas robustas para incriminar Pais e Santos.

Além dos suspeitos, mais dois indivíduos foram indiciados pelo crime de favorecimento pessoal. O inquérito policial foi remetido ao Poder Judiciário, na última terça-feira (7), para prosseguimento da persecução penal.

Leia mais sobre:
Cidades