25 de maio de 2024
Cidades

Polícia mira empresas suspeitas de sonegarem R$ 2 milhões em ICMS

Mandados foram cumpridos em Anápolis e Inhumas. (Foto: DOT/Divulgação)
Mandados foram cumpridos em Anápolis e Inhumas. (Foto: DOT/Divulgação)

A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT) cumpriu nesta terça-feira (23) seis mandados de busca e apreensão em empresas do ramo alimentício e escritórios de contabilidade em Anápolis e Inhumas. Os alvos são suspeitos de sonegarem mais de R$ 2 milhões em ICMS.

Conforme a DOT, os investigados transferiram, com fraudes, uma empresa de fachada para o nome de uma mulher que mora em Goiânia, utilizando o CNPJ para emitir notas fiscais das verdadeiras empresas do grupo. Assim, era possível sonegar ICMS.

As investigações partiram de uma denúncia da mulher que teve a empresa registrada em seu nome. Ela procurou a polícia após descobrir uma dívida de R$ 2 milhões com o Fisco de Goiás.

De acordo com a DOT, os indícios mostram também que os reais proprietários das empresas utilizavam laranjas para dissimular a autoria das fraudes tributárias.

Com a operação, a Polícia Civil espera recuperar mais de R$ 2 milhões em tributos sonegados. Os investigados responderão por crime tributário, falsidade ideológica e associação criminosa.


Leia mais sobre: / / Cidades