14 de junho de 2024
Crime ambiental

Polícia instaura inquérito para investigar crimes de desmatamento em Nova Crixás

Implantação de drenos irá comprometer e alterar todo o ecossistema, além de diminuir volume do Rio Araguaia
Polícia investiga crimes de desmatamento, utilização de fogo e drenos na bacia do Rio Araguaia. (Foto: Polícia Civil/Divulgação).
Polícia investiga crimes de desmatamento, utilização de fogo e drenos na bacia do Rio Araguaia. (Foto: Polícia Civil/Divulgação).

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente, instaurou inquérito policial para dar início à investigação dos crimes de desmatamento, utilização de fogo e drenos na bacia do Rio Araguaia. Segundo a polícia, os crimes aconteceram na região do município de Nova Crixás.

O objetivo da investigação é identificar os possíveis autores dos crimes ambientais. Estima-se que existam mais de 20 quilômetros de drenos visando secar as Áreas de Preservação Permanente, veredas, lagos e lagoas naturais.

A implantação destes drenos irá comprometer e alterar todo o ecossistema, como os lagos naturais, que são verdadeiros berçários para peixes, além de diminuir a vazão de afluentes e diminuir consequentemente o volume do Rio Araguaia.

Canal de denúncia Nova Crixás e Goiás

A Secretaria de Segurança Pública reforça que o apoio da população é fundamental para as forças de segurança atuarem cada vez mais assertivamente no combate à práticas criminosas. O cidadão pode contribuir com denúncias, de forma segura e anônima, através do aplicativo “Goiás Seguro”. O aplicativo está disponível em todas as lojas de apps para celulares.

Além disso, as denúncias podem ser feitas pelo Disque Denúncia da Polícia Civil, no número 197, ou da Polícia Militar, pelo telefone 190. Para checar o contato da viatura mais próxima em sua cidade ou em seu bairro, basta baixar o aplicativo “Goiás Seguro” ou acessar o site da PMGO, no endereço: https://www.pm.go.gov.br/disque-denuncia.


Leia mais sobre: / / / Cidades / Geral

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019