27 de maio de 2022
Brasil

Polícia Federal dá início à 14ª fase da Operação Lava Jato

Alexandrino Alencar(c), diretor de Relações Internacionais da Odebrecht chega à Superintendência Regional da Polícia Federal, na zona oeste de São Paulo. Onze executivos das empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez foram presos na 14ª da Operação Lava Jato deflagrada hoje. Batizada de Operação Erga Omnes, a nova fase cumpre 59 mandados judiciais em quatro Estados, trinta e oito deles de busca e apreensão, nove mandados de condução coercitiva, oito mandados de prisão preventiva e quatro mandados de prisão temporária. Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal. Foto: RAFAEL ARBEX/ESTADÃO CONTEÚDO
Alexandrino Alencar(c), diretor de Relações Internacionais da Odebrecht chega à Superintendência Regional da Polícia Federal, na zona oeste de São Paulo. Onze executivos das empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez foram presos na 14ª da Operação Lava Jato deflagrada hoje. Batizada de Operação Erga Omnes, a nova fase cumpre 59 mandados judiciais em quatro Estados, trinta e oito deles de busca e apreensão, nove mandados de condução coercitiva, oito mandados de prisão preventiva e quatro mandados de prisão temporária. Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal. Foto: RAFAEL ARBEX/ESTADÃO CONTEÚDO

Agentes da Polícia Federal (PF) cumprem desde cedo 38 mandados de busca e apreensão, nove mandados de condução coercitiva, oito mandados de prisão preventiva e quatro mandados de prisão temporária em quatro estados.

Batizada de Operação Erga Omnes, esta é a 14ª fase da Operação Lava Jato, que investiga crimes de formação de cartel, fraude a licitações, corrupção, desvio de verbas públicas e lavagem de dinheiro, entre outros, com foco em duas grandes empreiteiras com atuação no mercado nacional e internacional.

Continua após a publicidade

De acordo com nota da PF, cerca de 220 policiais federais trabalham na operação. Os presos serão levados para a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

Às 10h, os detalhes da operação serão divulgados em entrevista coletiva, no auditório da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Com informações da Agência Brasil

Continua após a publicidade

Leia mais sobre:
Brasil