16 de julho de 2024
Valorização • atualizado em 14/06/2024 às 08:22

Plano Estadual de Cultura é aprovado na Alego

De autoria do Poder Executivo estadual, o projeto foi elaborado pela Secult, em parceria com representantes do segmento artístico-cultural
Foto: Will Rosa
Foto: Will Rosa

A Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou, nesta quinta-feira (13), em definitivo, o Plano Estadual de Cultura. De autoria do Poder Executivo estadual, o plano prevê o planejamento de programas que valorizem atividades e eventos culturais no Estado para o decênio 2024/2033.

De acordo com a Governadoria, o conteúdo do Plano Estadual de Cultura foi construído pela Secretaria de Estado da Cultura (Secult), com a participação do Conselho Estadual de Cultura, de agentes culturais, gestores e da sociedade civil, por meio de debates e proposições sobre o desenvolvimento do setor.

O projeto conta com 12 eixos estratégicos, 15 diretrizes, 47 metas e 196 ações previstas para serem implementadas ao longo dos próximos nove anos. O objetivo, segundo o Governo de Goiás, é assegurar um sistema de gestão, proteção e promoção do patrimônio e da diversidade cultural, por meio do acesso à produção e fruição da cultura, bem como de sua inserção em modelos sustentáveis de desenvolvimento socioeconômico, como previsto pelo Plano Nacional de Cultura em vigência.

Dentre as principais metas estão: a implantação de cinema ou cineclube em, no mínimo, 50% dos municípios goianos; criação e apresentação do plano para que, no mínimo, 50% dos municípios goianos tenham condições de, em parceria com o Estado, implementar ao menos um equipamento cultural (museu, galeria, biblioteca, casa de espetáculo, cinema, cineclube, casa de cultura, entre outros); o fomento, com recursos públicos, a produção e a circulação de trabalhos artísticos e culturais em pelo menos 30% dos municípios de cada macrorregião do Estado.

Também estão entre os objetivos implantar 15 cines cultura no interior, voltados para exibições de filmes do estilo cinema de arte e produções alternativas ao circuito comercial, em cooperação técnica com as prefeituras e com a curadoria de produções pela Secult Goiás.

As demais metas se referem, segundo o texto, à capacitação de agentes culturais, implementação de iniciativas voltadas à arte e cultura em escolas estaduais, fóruns setoriais de cultura em parceria com a sociedade civil e aumento de atividades de difusão da cultura goiana, inclusive internacionalmente.


Leia mais sobre: / / / Cidades / Política