20 de maio de 2024
Tráfico internacional

PF prende grupo suspeito de trocar malas por bagagens com droga em aeroportos

A investigação teve início após a apreensão de 21 quilos de cocaína em fevereiro, no aeroporto de Brasília
O incidente desencadeou a Operação Iraúna da Polícia Federal em Goiás (Foto: divulgação/PF)
O incidente desencadeou a Operação Iraúna da Polícia Federal em Goiás (Foto: divulgação/PF)

A Polícia Federal realizou a execução de quatro mandados de prisão temporária e sete de busca e apreensão em São Paulo e Guarulhos nesta quarta-feira (24). O grupo sob investigação é suspeito de envolvimento em uma prática delituosa que consiste na troca de etiquetas em aeroportos, substituindo a bagagem de viajantes por malas contendo drogas, incluindo o caso das goianas, ocorrido há um ano.

A investigação teve início após a apreensão de 21 quilos de cocaína em fevereiro, no aeroporto de Brasília, cujo destino era Joanesburgo, na África do Sul. Os quatro suspeitos detidos em São Paulo e Guarulhos são funcionários responsáveis pela etiquetagem e movimentação de bagagens no momento do check-in. Além deles, uma mulher, observada entregando a mala com drogas, também foi presa.

Os sete mandados adicionais abrangem outros funcionários e um motorista de aplicativo. Esse tipo de crime ganhou notoriedade em março de 2023, quando duas brasileiras foram detidas no aeroporto de Frankfurt, na Alemanha, portando 40 kg de cocaína divididos em duas bagagens. O incidente desencadeou a Operação Iraúna da Polícia Federal em Goiás, que prendeu seis suspeitos envolvidos no esquema de alteração da identificação das malas para enviar drogas ao exterior.

De acordo com as autoridades de Goiás, as malas das duas mulheres foram manipuladas por funcionários, que removeram as identificações originais, substituindo-as por etiquetas com informações falsas. Posteriormente, as malas foram encaminhadas para o voo para a Alemanha. No aeroporto, as malas foram entregues a uma funcionária de uma companhia aérea em um dos guichês, que confessou seu envolvimento no esquema.


Leia mais sobre: / / Geral

Carlos Nathan Sampaio

Jornalista formado pela Universidade Federal e Mato Grosso (UFMT) em 2013, especialista Estratégias de Mídias Digitais pelo Instituto de Pós-Graduação e Graduação de Goiânia - IPOG, pós-graduado em Comunicação Empresarial pelo Senac e especialista em SEO.