08 de agosto de 2022
Política

Pesquisa mostra aprovação dos goianos à atração de indústrias com uso de incentivos fiscais

A diretoria da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás (ADIAL) divulgou a pesquisa de opinião que avaliou a percepção dos goianos sobre a industrialização do Estado, feita pela Fortiori. (Veja relatório completo abaixo).

De acordo com dados da pesquisa, a  indústria é tida por 98,3% dos goianos como muito importante ou importante para o desenvolvimento econômico do Estado. Além de criar novos empregos formais, os goianos tem  na industrialização da economia uma grande oportunidade para gerar novos negócios nas cidades onde as empresas estão instaladas, aumenta a arrecadação de impostos, além de atrair mais escolas e universidades.

Com isso 97,7% dos goianos são a favor da instalação de novas indústrias em Goiás e 74,3% aprovam os programas do Estado para atrair novos investimentos privados por meio de incentivo fiscal.

Continua após a publicidade

Com 33% das respostas a indústria é considerada o setor econômico mais importante pelos goianos para o desenvolvimento, seguido pelo comércio: 21% e agricultura/pecuária: 15,7%.

Nos municípios goianos com forte polo industrial, este porcentual cresce para 39,8% das respostas da pesquisa. Quanto maior é a sua faixa etária, maior é a percepção dos goianos de que a indústria é o setor mais importante para o desenvolvimento econômico e social do Estado.

Já o comércio é o contrário: considerado mais importante pelos mais jovens, especialmente os que têm entre 16 e 24 anos de idade. Mas, quanto menor é o grau de instrução do goiano maior é sua percepção de que a indústria é o setor econômico mais importante e o inverso acontece com o comércio.

Continua após a publicidade

 

Geração de Empregos

 

Categorias

 

(%)

Indústria

39,4%

Comércio

22,6%

Construção civil/agroindústria

59,9%

Setor público

9,6%

Fonte: Adial Goiás

A importância da indústria para a geração de empregos é vista com maior força no público feminino, 53,4%, quando se inclui a construção e a agroindústria, entre aqueles que têm mais de 35 anos de idade, que têm segundo grau completo ou curso superior e entre os que têm renda média mensal acima R$ 2 mil.

Segundo os dados, Goiânia, onde a indústria não é tão representativa na economia local, foi o setor apontado como o mais importante para a geração de empregos: 39,2% das respostas, considerando a construção civil, seguido pelo comércio: 25,8%.

 

Como é vista a atração de indústrias

 

Categorias

(%)

 

Positivo

74,3%

Negativo

12, 9%

Ofertas

68,3%

Instalação

97,7%

Fonte: Adial Goiás

Os 97,7% dos goianos são a favor da instalação de novas empresas em Goiás e aprovam a política de industrialização por meio de programas de incentivo fiscal. Para os goianos, segundo  a pesquisa, a instalação de indústrias atraídas por incentivos fiscais foi positiva para os municípios que receberam os investimentos.

A pesquisa quantitativa ouviu 800 goianos entre 20 e 29 de abril de 2019 em mais de 40 municípios goianos. A margem de erro, para mais ou menos é de 3%. Já as pesquisas qualitativas foram realizadas no mesmo período em Goiânia, Anápolis, Rio Verde e Catalão, sempre com dois grupos em cada cidade.

Veja o relatório completo:

{source}
<div data-configid=”9821857/70045030″ style=”width:100%; height:743px;” class=”issuuembed”></div>
<script type=”text/javascript” src=”//e.issuu.com/embed.js” async=”true”></script>
{/source}1