23 de junho de 2024
Destaque 2

Pesquisa epidemiológica de Aparecida identifica 0,4% de contaminados

Prefeito tem quadro estável. (Foto: Rodrigo Estrela)
Prefeito tem quadro estável. (Foto: Rodrigo Estrela)

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), afirmou, durante reunião com o governador Ronaldo Caiado na noite desta segunda-feira (18), que o inquérito epidemiológico realizado na semana passada na cidade, com 1.200 testes rápidos, identificou apenas 0,4% de contaminados, o que representaria entre quatro e cinco pessoas da amostragem.

“Fizemos um trabalho com 1200 pessoas nos quatro cantos de Aparecida e estamos com 0,4% das pessoas que foram testadas, contaminadas”, afirmou o prefeito.

O inquérito foi feito em parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG) e será repetido a cada 15 dias, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Foram utilizados testes sorológicos IgG e IgM, que medem anticorpos no organismo da pessoa e apontam o resultado em até 15 minutos. Um questionário também foi aplicado aos entrevistados. Os resultados serão utilizados como base para definir novas ações da prefeitura.

Em sua fala, Mendanha também pontuou que Aparecida ampliou a testagem por RT-PCR, testes mais confiáveis, de 15 para cerca de 300 por semana. Agora, a prefeitura monta um planejamento, conforme o prefeito, para tentar testar 300 pessoas por dia.

Escalonamento

Gustavo Mendanha revelou que a gestão estuda também estabelecer um escalonamento de abertura das atividades econômicas na cidade, mas de um jeito peculiar. Em vez de a escala ser por horários, seria por dias da semana.

“Temos discutido algo similar ao que o prefeito Iris está fazendo em Goiânia, que é o escalonamento. Sói que, em vez de fazer por horário, fazer por atividade e dias. Certa empresa trabalha sete dias e tem que fechar em dois dias. Entendemos que, com isso, menos pessoas estarão saindo de casa para trabalhar”, explicou.

Outras medidas que estão em estudo, segundo o prefeito, são a obrigatoriedade do uso de máscaras nas ruas da cidade e o fechamento de praças e parques. Com essas regras, a intenção seria estimular o isolamento e evitar o contágio.


Leia mais sobre: / Aparecida de Goiânia / Destaque 2