30 de junho de 2022
Serviço público • atualizado em 03/05/2022 às 08:32

Pesquisa Diário de Goiás/ Grupom: 60% dos goianienses apontam a coleta de lixo como melhor serviço da Prefeitura de Goiânia

Levantamento ouviu 3.313 pessoas de dezembro até fevereiro com dados semanais em parceria entre o Diário de Goiás e Grupom
De acordo com pesquisa feita pela Grupom, em parceria exclusiva com o Diário de Goiás, o serviço de coleta de lixo em Goiânia é bem avaliado
De acordo com pesquisa feita pela Grupom, em parceria exclusiva com o Diário de Goiás, o serviço de coleta de lixo em Goiânia é bem avaliado

O serviço de coleta de lixo realizado pela Prefeitura de Goiânia nos bairros da capital é considerado satisfatório por uma parcela significativa dos entrevistados em levantamento realizado pela Grupom Consultoria Empresarial, em parceria exclusiva com o Diário de Goiás. 44,8% dos entrevistados avaliam que os trabalhos da Comurg vão bem, enquanto 15,2% já consideram o serviço “ótimo”, somando os 60% que melhor avaliam o serviço. A empresa avaliou também em notas, o serviço da empresa municipal ao longo dos últimos quatro meses.

No total, foram 3.313 entrevistados que moram na capital. A empresa pediu para que os entrevistados avaliassem por meio de notas (0 a 10) cada serviço público prestado pela Prefeitura de Goiânia. Também serão mensurados em pesquisas posteriores a iluminação pública, limpeza de ruas, policiamento e segurança, sinalização de trânsito, prédios das escolas municipais, conservação de ruas e avenidas, atendimento à saúde, assistência social, conservação de calçadas, opções de lazer e esportes, transporte coletivo e creche.

No primeiro levantamento, a empresa elencou a coleta de lixo como alvo para avaliação entre os moradores. As coletas de dados foram quinzenais entre a primeira semana de dezembro e a segunda quinzena de fevereiro. O Diário de Goiás irá publicar periodicamente os outros serviços. A nota geral que a população deu ao serviço de coleta de lixo foi 6,18. É a melhor avaliação recebida pela Prefeitura de Goiânia entre os diversos trabalhos prestados, 

Continua após a publicidade

Quando as coletas começaram a ser feitas na primeira semana de dezembro, a nota média que o serviço teve foi de 6,87. Quinze dias a avaliação melhorou fechando em 6,95. De lá para cá: 6,86, na primeira semana de janeiro, 6,74 (2ª janeiro), 6,78 (1º fevereiro) e 6,60 (2º fevereiro) fechando a avaliação com 6,18 na média. Entre aqueles que avaliaram, foi questionado como definiriam a administração por critérios. Dentro da média, 44,8% consideram boa, enquanto 15,2%, ótimo. 21,6% avaliam o serviço regular, enquanto 11,3% acreditam que ela é ruim e outros 4,9% dizem que ela é péssima. 

Reflexos na administração municipal

A Grupom também avaliou o impacto da coleta de lixo na imagem do prefeito Rogério Cruz (Republicanos). Os que foram provocados na questão dos critérios de “péssima” a “ótimo”, foram convidados a darem suas respectivas notas ao prefeito. Os 15,2% que disseram “ótimo” deram uma nota média de 6,30 para o republicano. Aqueles que responderam “bom”, 5,42, enquanto os que disseram “regular”, 4,25. “Ruim”, 3,99 e “péssimo”, 2,43. A empresa constatou a hipótese de que quanto melhor o serviço público melhor é a avaliação do gestor já que o serviço reflete uma boa nota ao republicano. 

Continua após a publicidade

Veja abaixo a estratificação quinzenal da avaliação municipal na figura do prefeito Rogério Cruz:

(Foto: Reproduçaõ/Grupom/DG)

Veja o impacto na avaliação do prefeito e sua evolução quinzenal

(Foto: Reproduçaõ/Grupom/DG)

Dados regionalizados

Os moradores ouvidos nos bairros da região Central e Sul de Goiânia são os que mais sentem-se contemplados com bons serviços de coleta de lixo recebendo 7,17 na nota média do trimestre. A região Noroeste também alcançou a mesma média. Já a região leste está abaixo da média com 5,93. A região Oeste ficou com 5,85. 

(Foto: Reproduçaõ/Grupom/DG)

Abaixo a evolução quinzenal sem os gráficos:

(Foto: Reproduçaõ/Grupom/DG)

Comurg faz acompanhamento trimestral do serviço

O presidente da Comurg, Alisson Silva Borges destaca que o levantamento ajudará a empresa a ter um norte do que pode ser melhorado para a prestação de serviço e destaca que já existe um monitoramento trimestral feito pela equipe técnica do órgão. “Nós temos uma logística e avaliamos trimestralmente as rotas que fazemos, se estamos adequados, se estamos conseguindo recolher a quantidade e a tonelagem que pegamos por região. Eu vou avaliar a pesquisa e o que pode ser melhorado a partir dela”, destacou ao Diário de Goiás.

De acordo com Borges, existe todo um planejamento para que o serviço seja minimamente eficiente. “A Comurg tem uma logística e planejamento por trás da coleta de lixo. Há quatorze anos, nós tínhamos cerca de 60 a 70 caminhões que faziam o serviço em Goiânia. Para você ter uma ideia, hoje temos em torno de 100 caminhões para essa logística. Planejamos as rotas para tentar dar uma maior eficiência na coleta de lixo que é em dias alternados e nos setores mais centralizados essa coleta é feita diariamente”, pontua.

O gestor pede colaboração da população no sentido de observar melhor os dias das respectivas coletas e diz que irá trabalhar melhor em campanhas de conscientização para aprimorar ainda mais o serviço. “Muitas vezes ocorre que nós – e eu falo como cidadão – não obedecemos essas alternâncias e dias na hora de fazer a coleta. Muitas vezes o cidadão coloca o lixo quando o caminhão passa ou coloca o lixo à noite e o caminhão vai passar apenas no outro dia de manhã. Isso é algo que estamos colocando no planejamento para conscientizar a população e informar para que todos tenham consciência de como funciona a coleta. Quais são os dias que ela passa em cada setor.”, pontua.

A pesquisa realizou 3.313 entrevistas entre dezembro e fevereiro de maneira quinzenal. Foram entrevistados a população de Goiânia, entre homens e mulheres. Para realizar o levantamento, a Grupom organizou questionários eletrônicos estruturados utilizando a ferramenta “Cawi”.