21 de julho de 2024
De casa nova • atualizado em 30/03/2022 às 17:23

Peregrinação de Gustavo Mendanha por novo partido termina com filiação ao Patriota

Desde setembro do ano passado, Gustavo Mendanha buscava uma nova legenda para se filiar
Prefeito de Aparecida irá se despedir do cargo nesta quinta-feira (31) para disputar o Palácio das Esmeraldas pelo Patriota
Prefeito de Aparecida irá se despedir do cargo nesta quinta-feira (31) para disputar o Palácio das Esmeraldas pelo Patriota

A busca por uma legenda para a disputa do Governo de Goiás terminou para o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha. O ex-emedebista irá continuar a construção de sua pré-candidatura ao Palácio das Esmeraldas pelo Patriota, sigla comandada por Jorcelino Braga. A filiação ocorrerá dentro dos próximos dois dias. Nesta quinta-feira (31/03), Mendanha passa o bastão da gestão municipal para o vice-prefeito Vilmar Mariano (sem partido).

O Diário de Goiás já adiantava a possibilidade da filiação ao Patriota desde fevereiro. Naquele momento, o prefeito de Aparecida estava com a filiação ao PL praticamente sacramentada, mas a ida do clã do presidente Jair Bolsonaro a legenda e a insistência do deputado federal Major Vítor Hugo em pavimentar sua pré-candidatura ao Palácio das Esmeraldas fizeram Mendanha reconfigurar a rota se aproximando da legenda patriota.

Na semana passada, em entrevista ao Diário de Goiás, o presidente do Patriota em Goiás, Jorcelino Braga destacou que o apoio a Gustavo Mendanha era irrestrito e caminhava independente da filiação ao partido. “O Patriota está próximo dele, independente da filiação ou não. O Patriota é parceiro do Gustavo independente da filiação. Ele deve se filiar naquele que for melhor para o projeto”, disse ao DG.

Na entrevista, Braga pontuou que Mendanha tinha de trabalhar para alcançar maior capilaridade política e alianças fora da legenda. “O Patriota está à disposição dele. É um partido que está com ele. Mas ele tem que fazer uma musculatura política maior. Tem que trazer mais partidos para um projeto de uma envergadura de um pleito para governo”.

Desde que saiu do MDB em setembro do ano passado, Gustavo Mendanha iniciou uma verdadeira peregrinação em busca de um partido. De prima, dizia que o foco não era a pré-candidatura. Naquele momento, o objetivo principal era fortalecer uma frente de oposição ao governador Ronaldo Caiado. Conseguiu apoio de siglas como o PL, Podemos, DC, PTC e o Patriota – a qual se filiará. Chegou a ter conversas com Progressistas, Republicanos e até o PSDB, de Marconi Perillo.

O PL decidiu embarcar no projeto político do deputado federal Major Vitor Hugo para o Palácio das Esmeraldas. O Podemos voltou para a base do governador Ronaldo Caiado com a nomeação do vice-presidente nacional da legenda, Eduardo Machado ao Detran-GO. PP e Republicanos pretendem lançar nomes para o Senado Federal e por isso podem compor a chapa, mas descartavam a filiação de Mendanha. O futuro do PSDB passa por Marconi Perillo. Ele e Braga não se bicam. 


Leia mais sobre: / / / / Política

Domingos Ketelbey

Jornalista e editor do Diário de Goiás. Escreve sobre tudo e também sobre mobilidade urbana, cultura e política. Apaixonado por jornalismo literário, cafés e conversas de botequim.