13 de junho de 2024
Estupro de vulnerável

PCGO prende enfermeiro investigado por estupro de paciente, em Santa Helena de Goiás

O crime aconteceu quando a paciente estava internada no Hospital Municipal de Rio Verde, em março do ano passado
Foto: PCGO
Foto: PCGO

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) em uma operação conjunta entre a Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher (DEAM) e o Grupo Especial de Investigações Criminais (GEIC), prendeu, nesta terça-feira (18), em Santa Helena de Goiás, o enfermeiro suspeito de estuprar paciente. O crime aconteceu no Hospital Municipal de Rio Verde, em março de 2022.

Conforme a Delegada Jaqueline Camargo, responsável pelo caso, a paciente estava internada sob efeito de medicação e sem chance de defesa. O crime só foi descoberto porque a vítima se lembrou do ocorrido e, durante uma visita, contou ao pai, que fez uma denúncia na delegacia.

De acordo com Jaqueline, um exame de DNA comprovou que o enfermeiro havia cometido o abuso sexual. “No mesmo dia foi requisitado exame de corpo de delito e o médico compareceu ao hospital, fez exames e colheu amostras das partes íntimas da vítima. Essas amostras foram encaminhadas para Goiânia e foi identificado que no material da vítima havia DNA masculino. Diante disso, o próximo passo da investigação foi convocar as pessoas que tiveram contato com ela no hospital para fornecerem material genético a fim de ser comparado”, explicou a delegada.

O resultado das amostras foi concluído no mês de junho deste ano, confirmando o estupro e a identidade do agressor. “O resultado concluiu que a amostra encontrada no corpo da vítima era pertencente a um dos enfermeiros. Foi representado então pela prisão dele, a qual foi decretada pelo Poder Judiciário e ele foi preso na data de ontem (18/07), e será indiciado pelo crime de estupro de vulnerável”, ressaltou a delegada Jaqueline.

A pena para o crime de estupro de vulnerável prevê de oito a 15 anos de prisão. No momento, o suspeito se encontra à disposição do Poder Judiciário e será levado a julgamento para sentença.


Leia mais sobre: / / Cidades

Luana Cardoso

Luana

Estagiou no Diário de Goiás de 2022 a 2024. Atualmente atua como repórter de cidades, política e cultura. Jornalista formada pela FIC/UFG, Bióloga graduada pelo ICB/UFG, escritora, cronista e curiosa.