25 de maio de 2022
Política

Paulo Garcia veta aumento salarial

O prefeito de Goiânia e candidato à reeleição, Paulo Garcia (PT), vetou ontem o projeto de lei de autoria do presidente da Câmara Municipal, Iram Saraiva (PMDB), permitindo o aumento de 35% nos salários do prefeito, vice-prefeito, secretários municipais e vereadores para o período de 2013 à 2016. Segundo o petista, apesar de legal, a proposta foi recusada para atender o clamor da sociedade que julgou o reajuste imoral. O prefeito é o líder nas pesquisas eleitorais e foi influenciado pelas reinvindicações nas redes sociais que anunciava: Paulo, ou você veta ou nós vetamos você!

A decisão foi tomada após reunião com os vereadores da base, incluindo o presidente da Casa e seu líder Clécio Alves, que foi favorável ao aumento. Assinado o veto, ele segue para nova votação na Câmara podendo ser aprovado ou derrubado.

Pela proposta, o subsídio mensal do futuro prefeito e vice-prefeito da Capital ficariam fixados, respectivamente, em R$ 26.054,60 e R$ 19.540,95. Os secretários municipais e vereadores receberão o equivalente a R$ 15.031,50, a partir de janeiro do próximo ano.

Continua após a publicidade

Atualmente, os salários são de R$ 11.082,00 para vereadores e secretários. Esse vencimento foi reajustado em 4,15% a partir de maio deste ano. Anteriormente eles recebiam R$ 10.656,12 sem os descontos.

 

Leia mais sobre:
Política