21 de junho de 2024
Política

Paulo Garcia diz que ameaça do Procon “cheira a oportunismo”

Entrevistado pelo jornalista Altair Tavares, do Diário de Goiás, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), respondeu aos questionamentos da Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor (Procon) sobre o reajuste nas tarifas do transporte público da Capital.

Na última sexta-feira,17, o Procon notificou a Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC) exigindo a divulgação de um documento detalhado que justifique o reajuste, previsto para R$ 0,30. O objetivo, segundo a superintendente Darlene Costa, é verificar se existe, ou não, prática abusiva no preço da passagem.

Para o prefeito petista, o órgão estadual tem conhecimento de todas as informações solicitadas à CMTC, e a ameaça de que pode haver multas, em caso de aumento abusivo, “cheira a oportunismo”.

“O Procon é um órgão estadual. Eles têm acesso irrestrito às planilhas solicitadas. Me estranha muito essas ameaças veiculadas na mídia”, afirmou Paulo

Há informações ainda de que empresas credenciadas no Setransp, que compram em média 1,5 mil bilhetes Sitpass por dia, aumentaram o pedido para 20 mil. A retenção dessas passagens, como explica Darlene, caracteriza crime contra as relações de consumo.

O novo valor da passagem será divulgado oficialmente na segunda feira. Atualmente o bilhete custa R$ 2,70 e a previsão é que chegue a R$ 3,00.


Leia mais sobre: Política