12 de junho de 2024
Política

Paulo Garcia ataca CPI: ‘É uma verdadeira aberração!’

O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), respondeu aos parlamentares que aprovaram sua quebra de sigilo fiscal, bancário e telefônico durante pronunciamento no Paço Municipal na manhã desta quarta-feira, 4. Segundo o petista, sua vida é “um livro aberto” que está a disposição para qualquer tipo de investigações. Sobre a CPI, ele classificou como inválida e subssa. “Uma verdadeira aberração”, denominou.

 

Segundo o prefeito, já foi encaminhado ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) uma solicitação para quebra de seu sigilo e do candidato à vice, Agenor Mariano (PMDB). Paulo reproduziu uma conversa que teve com Iris Rezende (PMDB) e disse que o ex-governador de Goiás deverá tomar a mesma iniciativa.

Sem poupar as críticas, o prefeito ironizou a seriedade da Comissão que chegou assinar uma “cartinha demonstrando respeito e confiança ao que deveria ser o principal alvo das investigações”, referindo-se à moção de apoio entregue a Marconi Perillo.

Paulo Garcia ressaltou que não é investigado e que nada tem haver com este escândalo envolvendo o contraventor. Disse que assiste as medidas da CPI de maneira cômica. “Não há coerência jurídica na atitude dos deputados. Nenhuma atitude deles tem justificativa”, reclamou.

O prefeito se denominou indignado, mas tranquilo. “Esta CPI já começou de joelhos, completamente submissa ao governador do Estado. Ela não terá validade nenhuma. Como podemos compreender a aprovação da quebra dos sigilos de pessoas que não são alvos de investigação e a rejeição da proposta de convocação dos principais suspeitos, Cachoeira e Marconi? Não concordo, mas como homem público, estou pronto”.

A data para entrega das informações foi definida para setembro, vésperas das eleições municipais. Será quebrado o sigilo referente aos 10 últimos anos das três partes envolvidas. Um arquivo precioso que promete dificultar a campanha da chapa da Cidade Sustentável. 


Leia mais sobre: Política