25 de junho de 2022
Serviço moderno

Passe Livre do Trabalhador trará mais economia para as empresas e para o trabalhador, diz presidente da Fecomércio-GO

Baiocchi avaliou o serviço como “moderno” e disse que incentiva a mobilidade entre cidades
(Foto: Divulgação/Fecomércio)
(Foto: Divulgação/Fecomércio)

Lançado nesta segunda-feira (02/05), no Paço Municipal, em Goiânia, o Passe Livre do Trabalhador foi bem recebido pelo presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi. O serviço já era discutido entre o setor empresarial e os entes públicos há alguns anos e virou realidade com a reestruturação do transporte coletivo, em curso na Região Metropolitana da capital.

Baiocchi foi só elogios à iniciativa. “É uma iniciativa moderna onde o trabalhador pode deslocar-se por mais de um trecho com a mesma passagem e isso trás mais economicidade para o trabalhador e para as empresas e fomenta o uso mais adequado do transporte coletivo”, destacou em entrevista ao Diário de Goiás, durante o lançamento da Semana de Moda de Goiás, no Palácio das Esmeraldas, nesta terça-feira (03/05). 

“Entendemos que o transporte coletivo é primordial numa cidade como Goiânia com a região metropolitana e ações como essa da CMTC só vem a melhorar o transporte coletivo e a mobilidade urbana entre as cidades”, destacou Baiocchi. 

Continua após a publicidade

Expectativa para o segundo semestre

Baiocchi avalia que a expectativa para o segundo semestre do setor empresarial seja que o comércio retome o faturamento pré-pandemia. “A expectativa nossa sempre tem como foco voltar ao faturamento antes da pandemia. O que faturamos no mesmo mês em 2019. Alguns meses do ano já conseguimos alcançar esses objetivos”, pontua. Para isso, é necessário que a retomada vá além da moda. 

“Precisamos que isso se estabilize e voltando a crescer não apenas na moda, mas nas áreas de serviços e turismo. Que os empresários possam recompor os caixas e que a gente possa ter uma vida normal”, pontua.

Continua após a publicidade

Protagonista na moda

Ele também avalia de forma positiva o lançamento da Semana da Moda em Goiás. O objetivo, no entanto, é que o estado possa atrair novos compradores e seja um fator somatório ao turismo de compras na região. Se Goiás já é hoje o segundo maior polo da moda no Brasil, o objetivo é ir além.

“É um incremento maior a moda de Goiás. Tivemos muitas dificuldades durante a pandemia por conta dos fechamentos e consequentemente não conseguimos faturar nesse período. Essa semana é um incentivo e incremento para que a moda de Goiás possa ser colocada em visibilidade no país inteiro e atrair novos compradores e incrementar o turismo de compras. Goiânia já é o segundo maior polo da moda no Brasil e é necessário crescer ainda mais porque a consequência disso é mais renda, arrecadação para o estado, empregos, é um círculo virtuoso que todos ganham”, destaca.

Leia mais sobre:
Cidades Economia