22 de maio de 2024
Notícias do Estado

Parlamentares apoiam restrição em igrejas, mas pedem sanção de projeto que torna atividades religiosas essenciais

Vereador Isaías Ribeiro defende sanção de projeto que torna religião atividade essencial.
Vereador Isaías Ribeiro defende sanção de projeto que torna religião atividade essencial.

Parlamentares ligados à igreja garantem que líderes religiosos vão acatar e apoiar eventuais restrições ao público máximo permitido em templos na capital. Contudo, defendem também que a atividade religiosa seja classificada como essencial.

O vereador Isaías Ribeiro citou um projeto, de autoria de Dr. Gian, aprovado na Câmara, com esse teor. Ele argumenta que os templos cumprem papel crucial num momento como o atual.

“Nesse momento de pandemia, existe a doença do coronavírus, mas também existe a doença da alma. O número de pessoas com depressão praticamente dobrou. Vejo os templos como essenciais, claro, com medidas restritivas”, disse ao Diário de Goiás.

Ribeiro também se mostrou favorável à restrição de 30% da capacidade máxima para os cultos religiosos. “Não é porque a pessoa é de um segmento que ela venha extrapolar”, destacou.

Na mesma linha, o deputado estadual Jeferson Rodrigues afirmou que Cruz deve sancionar o projeto aprovado na Câmara e tornar a atividade religiosa essencial. “Sabemos que o prefeito têm essa sensibilidade como os vereadores da Câmara de Goiânia”, pontua.

O deputado avalia que a religião, assim como o sistema de saúde, salva vidas. “Já detectei pessoas que, se não tivesse uma igreja aberta, talvez não estaria viva hoje. De suma importância para aflitos e desesperados, que às vezes não têm plano de saúde para pagar um psicólogo, mas tem no padre, no pastor, no líder religioso, alguém para ouvir o desabafo”, comentou.


Leia mais sobre: / / Notícias do Estado