21 de julho de 2024
Saúde

Parceria entre SMS Aparecida e Einstein promove projeto de rastreamento de câncer de pulmão

O projeto oferece avaliações médicas e exames específicos para detectar precocemente casos da doença em cidadãos fumantes com mais de 50 anos de idade
O exame de tomografia, que detecta alteração nos pulmões está sendo realizado no estacionamento do HMAP. Foto: Enio Medeiros
O exame de tomografia, que detecta alteração nos pulmões está sendo realizado no estacionamento do HMAP. Foto: Enio Medeiros

Um projeto de rastreamento de câncer de pulmão promovido em parceria entre a Secretaria de Saúde de Aparecida (SMS) e a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, realiza atendimento para detecção precoce e prevenção do câncer de pulmão. A ação, realizada no Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia – Iris Rezende Machado (HMAP) tem foco em cidadãos aparecidenses fumantes com mais de 50 anos de idade.

A iniciativa, desenvolvida pela administradora do HMAP, a Sociedade Einstein, está sendo desenvolvida desde o início do mês de agosto, em comemoração do movimento “Agosto Branco”, que conscientiza sobre o câncer de pulmão. As atividades de avaliação médica e realização de exames específicos acontecerão até dia 31 de setembro em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) da cidade e uma Unidade Móvel de Saúde localizada no estacionamento do HMAP.

Público-alvo

De acordo com a chefe de Redes Temáticas e Agravos Não Transmissíveis da SMS, Penélope Bueno Fagundes, o projeto de Rastreamento de Câncer de Pulmão é destinado aos homens e mulheres residentes em Aparecida com histórico de tabagismo de pelo menos 20 anos/maço (Fumando 1 maço por dia durante 20 anos ou 2 maços por dia durante 10 anos, por exemplo).

Penélope destaca que quem se enquadrar nos requisitos pode procurar qualquer UBS e solicitar a participação.”Os médicos e enfermeiros da rede já estão capacitados para preencher os formulários que dão acesso ao exame de tomografia na carreta estacionado no HMAP. A partir dessas avaliações e do exame, se necessário, o paciente será encaminhado para tratamento no próprio HMAP e para quaisquer outros procedimentos adequados para cada caso”, informa.

Grupo de risco

O superintendente de Atenção à Saúde da SMS, Gustavo Assunção, reforça que o projeto é mais um alerta para os riscos do tabagismo, ativo e passivo, que é a principal causa do câncer de pulmão, e reitera a importância do diagnóstico precoce da doença, essencial para um tratamento mais eficaz e para ampliar as chances de cura.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), esse tipo da doença é o terceiro mais comum em homens (18.020 casos novos) e o quarto entre mulheres (14.540 casos novos) no Brasil. Em todo o mundo, é o primeiro em mortalidade masculina e o segundo no público feminino.

Confira abaixo a lista com os principais fatores de risco para o câncer de pulmão:

– Tabagismo ativo;

– Tabagismo passivo;

– Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);

– Fibrose pulmonar;

– Histórico de câncer de pulmão na família;

– Histórico de alguns outros tipos de câncer na família;

– Contato prolongado com agentes como radônio, asbesto e sílica, dentre outros.


Leia mais sobre: / / / Cidades

Luana Cardoso

Luana

Atualmente atua como repórter de cidades, política e cultura. Editora da coluna Crônicas do Diário. Jornalista formada pela FIC/UFG, Bióloga graduada pelo ICB/UFG, escritora, cronista e curiosa. Estagiou no Diário de Goiás de 2022 a 2024.