19 de julho de 2024
Política

Parcelamento de data-base dos servidores é ilegal, afirma deputado

 

Líder do governo afirma que enfrentamento entre governo e oposição vai intenso até as eleições 

 

 

A discussão sobre a data-base dos servidores estudais continua e deve gerar muita polêmica na assembléia legislativa do estado. A proposta do governo é de parcelar em 4 vezes a data base de 2013 dos servidores.O projeto começou a tramitar hoje, 15, na assembléia.

Para justificar o parcelamento o secretário de Gestão e Planejamento, Giuseppe Vecci, anunciou que o pagamento da data base do funcionalismo, na ordem de 6,2% será de forma parcelada, em quatro vezes. O primeiro de 1,52% retroativo a maio. As demais parcelas deverão ser pagas em maio de 2014, 2015 e 2016.

O líder do governo na assembléia, Fabio Souza (PSDB), destaca que a situação financeira do estado não é fácil e por isso a única saída é parcelar a data-base. O deputado estadual Karlos Cabral (PT) afirmou que o projeto como foi encaminhado pelo poder executivo é ilegal.

Na sessão vários servidores públicos estavam reclamando do parcelamento.

 


Leia mais sobre: Política