22 de abril de 2024
Quitação

Pagamento dos servidores do Instituto Gênnesis foi iniciado nesta terça (19)

Acordo é resultado de tratativas em união com a Procuradoria-Geral do Estado (PGE), Ministério Público (MP-GO), Justiça do Trabalho e Sindsaúde
Hospital Estadual de Itumbiara é uma das três unidades administradas pela organização social no Estado. (Foto: HMTJ/Divulgação).
Hospital Estadual de Itumbiara é uma das três unidades administradas pela organização social no Estado. (Foto: HMTJ/Divulgação).

Conforme firmado em reunião na última sexta-feira (15), com a SES-GO, o Instituto Gênnesis iniciou o pagamento dos valores em aberto dos salários dos colaboradores do Instituto Gênnesis, nesta terça-feira (19). Os pagamentos estão sendo destinados aos profissionais que atuam nos hospitais dos municípios de São Luís dos Montes Belo, Jaraguá e Itumbiara. Os pagamentos são organizados por faixas salariais, da menor para a maior.

“É uma boa notícia para todos, que ratifica o compromisso firmado com a SES e as instituições envolvidas no acordo”, avalia o secretário da Saúde, Sérgio Vencio, sobre o acordo em curso. Ele também reforça que o acordo é resultado de tratativas em união com a Procuradoria-Geral do Estado (PGE), Ministério Público (MP-GO), Justiça do Trabalho e Sindsaúde.

Pagamentos e faixas salariais 

Vale lembrar que os termos do acordo prevê a efetuação do pagamento dos vencimentos de outubro/2023 para todos os trabalhadores celetistas. O Instituto Gênnesis também se comprometeu a apresentar o cronograma de pagamento para os nove dias de novembro, juntamente com as rescisões nesta terça-feira (19). 

Os pagamentos serão organizados por faixas salariais, começando pela menor com a primeira faixa a ser determinada no planejamento. Os recursos da OS serão alocados inicialmente nessa faixa para beneficiar o maior número de trabalhadores, as próximas seguiriam o desembolso do estado que estabelece o valor de R$ 500 mil por etapa.

Relembre o caso

No dia 1º de novembro os médicos do Hospital Estadual de São Luís de Montes Belos Dr. Geraldo Landó (HESLMB) decidiram iniciar uma paralisação para reivindicar melhores condições de trabalho e a regularização do pagamento dos salários. Naquele momento os profissionais alegaram que estavam há meses sem receber, e a Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO),  afirmou que os repasses para o Instituto Gênnesis estavam todos em dia. 

No dia 25 de outubro foi realizada uma assembleia-geral, onde os médicos do Hospital Estadual tentaram acordo com a SES-GO, Instituto Gênnesis e empresas terceirizadas, responsáveis pela gestão da unidade, mas as pautas apresentadas não foram atendidas.


Leia mais sobre: / / / / Cidades

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019