25 de maio de 2024
Opinião
Publicado em • atualizado em 19/04/2024 às 17:20

Alimentos salgados estão deixando as pessoas doentes

Foto: reprodução
Foto: reprodução

Desde o início das civilizações, o sal tem sido o ingrediente chave na culinária e conservação de alimentos. No entanto, sua relação com a saúde humana tem se tornado cada vez mais complexa, para não dizer preocupante. Isso porque, o consumo excessivo de sódio, principal componente do sal de mesa, é associado a uma série de doenças, incluindo hipertensão, doenças cardíacas e obesidade e, mesmo assim, produtos de fácil acesso na sociedade são vendidos com excesso desse elemento.

Assim, poucos reconhecem que o sal pode estar influenciando não apenas o paladar das refeições, mas também a saúde, desde o coração até os microbiomas intestinais – a complexa comunidade de microrganismos que reside em nossos intestinos e desempenha um papel vital em nosso bem-estar.

Pesquisas recentes têm indicado que o sódio pode perturbar a composição do microbioma intestinal, reduzindo a presença de microrganismos benéficos e prejudicando metabólitos essenciais que regulam a inflamação e a pressão arterial. Além disso, o consumo excessivo de sal pode desencadear desejos alimentares, levando a um aumento na ingestão de calorias e, consequentemente, ao ganho de peso.

A indústria alimentícia desempenha um papel crucial nessa equação, já que muitos alimentos altamente processados contêm níveis alarmantes de sódio. E embora haja um crescente movimento em direção à redução do sal na dieta, ainda há muito a ser feito para educar o público sobre os riscos associados ao consumo excessivo de sódio.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, o consumo saudável de sódio para um adulto médio equivale a menos de 2 gramas por dia. No entanto, a ingestão média global excede mais que o dobro desse valor. Essa alta ingestão provavelmente resultou em níveis excessivos de sal no intestino de milhões de pessoas em comparação com os níveis saudáveis..

Portanto, para manter a saúde intestinal em ótimo estado e reduzir os riscos à saúde associados ao consumo excessivo de sal, é fundamental adotar uma dieta equilibrada. Isso inclui limitar a ingestão de alimentos processados, priorizando opções ricas em potássio e fibras, como frutas, vegetais e grãos integrais. Além disso, é importante manter um equilíbrio saudável entre os níveis de sódio e potássio na dieta.

Ao fazer escolhas conscientes sobre nossa alimentação e estilo de vida, podemos não apenas proteger nossa saúde intestinal, mas também garantir um futuro mais saudável e vibrante para nós mesmos e para as gerações futuras.

Dr José Israel Sanchez Robles fala sobre pilates e seus benefícios. (Foto: divulgação)

José Israel Sánchez Robles é médico intensivista e nutrólogo

A opinião deste artigo não necessariamente reflete o pensamento do jornal.