20 de fevereiro de 2024
Opinião
Publicado em • atualizado em 14/06/2023 às 11:50

Alerta à pré-diabetes 

Foto: reprodução
Foto: reprodução

A pré-diabetes é uma condição clínica que antecede o diagnóstico do diabetes tipo 2 e serve de alerta para evitar a progressão da doença. As pessoas podem saber que são pré-diabéticas pelo exame de sangue em jejum, onde é possível observar os níveis de glicose  moderadamente elevados, habitualmente entre 100 a 125 mg/dl.

No Brasil, pesquisas recentes do International Diabetes Federation (IDF) mostram que mais de 15 milhões de pessoas são pré-diabéticas, ou seja, quase 10% da população, e outras 17 milhões possuem, de fato, a doença. O dado é preocupante e ressalta a necessidade de ficarmos atentos à nossa saúde.

É importante ressaltar que não há qualquer sintoma que possa aparecer com essa condição, e essa fase pode durar por anos, caso a pessoa não faça exames frequentes, e caso não mude hábitos é muito provável que desenvolva diabetes efetivamente.

Apesar de não haver sintomas, a pré-diabetes está relacionada a ganho de peso, histórico familiar, sedentarismo e a alimentação rica em alimentos hipercalóricos, processados, com carboidratos simples e açúcares. 

Mantendo uma dieta com estes alimentos e sem atividades físicas a condição faz com que o corpo entre em um estado de resistência à insulina. Nesta etapa, o pâncreas passa a produzir mais insulina na tentativa de controlar os níveis de açúcar, mas geralmente insuficiente.

Para evitar a diabetes, com pré-diabtes ou não, é necessário controlar a alimentação, diminuindo a ingestão de alimentos com excesso de gordura, sal ou açúcar. Mesmo que isso faça com que as comidas fiquem mais saborosas, podem levar ao aumento da resistência insulínica e outros problemas crônicos como hipertensão e fígado gorduroso.

O consumo de alimentos com abundância em fibras e proteínas como arroz integral, vegetais de folha escura e feijão, por sua vez, ajudam igualmente a combater o excesso de açúcar no sangue. Atrelado a isso, é importante praticar atividade física regularmente, pois assim o açúcar que encontra-se em excesso no sangue será utilizado para fornecer energia para a realização do exercício, ajudando desta forma na prevenção da diabetes.

Ou seja, a pré-diabetes pode ser reversível e para isso, é necessário uma mudança de hábitos de vida, com  aderência a uma dieta equilibrada e a prática constante de atividade física, sendo possível deste modo, normalizar a glicemia sanguínea. É importante que os exames de glicose no sangue também sejam feitos rotineiramente, para melhor controle.

Dr José Israel Sanchez Robles fala sobre pilates e seus benefícios. (Foto: divulgação)

José Israel Sánchez Robles é médico intensivista e nutrólogo

A opinião deste artigo não necessariamente reflete o pensamento do jornal.