16 de abril de 2024
Investigação • atualizado em 27/02/2024 às 12:06

Operação Lumiere: Polícia mira empresas do ramo de materiais elétricos por sonegação fiscal

Foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão, 07 mandados de prisão temporária e efetuado o bloqueio judicial de bens
A operação foi realizada em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Trindade, Goianira e Anápolis. (Foto: Denis Marlon/Divulgação).
A operação foi realizada em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Trindade, Goianira e Anápolis. (Foto: Denis Marlon/Divulgação).

Na manhã desta terça-feira (27), a Secretaria da Economia, por meio do Fisco Estadual, e a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra Ordem Tributária (DOT) deflagraram a Operação Lumière, que mira empresas do ramo de materiais elétricos nas quais foram cumpridas ordens de busca e apreensão, além de mandados de prisão por suspeita de sonegação fiscal. 

Durante a operação realizada em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Trindade, Goianira e Anápolis, foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão, 07 mandados de prisão temporária e efetuado o bloqueio judicial de bens e valores até o montante de R$ 115 milhões. Entretanto, o valor sonegado pode chegar a mais de R$ 250 milhões.

O crime, inicialmente, foi detectado pela Gerência de Inteligência Fiscal, ao longo de mais de quatro meses de investigações. Os trabalhos apontam para a existência de um grupo empresarial, do ramo de produtos elétricos, que comercializa quase a totalidade de suas mercadorias com o setor público, por meio de licitações.

O grupo empresarial utiliza-se de “laranjas” para ocultação dos reais proprietários e do patrimônio, ao passo que sonega impostos em suas operações de vendas de produtos elétricos.

No total, a operação contou com a participação de mais de 30 auditores-fiscais, totalizando em torno de 50 servidores da Secretaria da Economia, entre Fisco e equipe de apoio, e mais de 200 policiais civis.


Leia mais sobre: / / / / Cidades

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019