15 de abril de 2024
Operação Sant’Ana

Operação da Polícia Civil apura denúncias de violência contra idosos em Anápolis

Durante a operação um dos idosos foi submetido a atendimento médico e foi encaminhado para um abrigo
No total, a Operação Sant’Ana apurou 23 denúncias de crimes contra idosos na zona urbana e rural de Anápolis. (Foto: PCGO).
No total, a Operação Sant’Ana apurou 23 denúncias de crimes contra idosos na zona urbana e rural de Anápolis. (Foto: PCGO).

Nesta última sexta-feira (23), a Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Especializada no Atendimento ao Idoso de Anápolis – 3ª DRP, deflagrou a Operação Sant’Ana, para apurar 23 denúncias de violência contra idosos na zona urbana e rural de Anápolis, incluindo os distritos de Goialândia, Interlândia e Souzânia.

Segundo o delegado do caso Manoel Vanderic, foram presas em flagrante três pessoas: uma mulher de 37 anos, filha de uma idosa de 81, por agressão física e psicológica, um neto de 22, por apropriar-se da aposentadoria do avô, de 88 e um homem de 27, genro de uma idosa de 84, que se apropriou da casa da vítima, desviando sua aposentadoria e a submetendo a maus-tratos.

Um dos idosos foi encontrado em situação de extrema desnutrição, sujeito a abandono, ficando trancado sozinho, alimentando-se apenas de bananas. Durante a operação um dos idosos foi submetido a atendimento médico e foi encaminhado para um abrigo. Quatro idosos precisaram serem encaminhados para os cuidados de outros familiares afastados dos cuidadores.

Dos 23 alvos, a operação constatou a procedência de 18 casos. Serão instaurados inquéritos policiais para apurar a responsabilidade criminal dos envolvidos.

Idosos foram encontrados em situação de abandono. (Foto: PCGO).

Violência recorrente

Segundo o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), de janeiro a maio de 2023, foram registradas no Brasil pelo Disque 100 129,5 mil violações físicas contra a pessoa idosa, um aumento de 106%, em relação a 2022, quando houve 62,7 mil registros no mesmo período. Além da violência física, os casos mais recorrentes também incluem violências psicológicas, patrimoniais, sexuais, abandono e discriminação.

Segundo o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), de janeiro a maio de 2023, foram registradas pelo Disque 100 129,5 mil violações físicas contra a pessoa idosa, um aumento de 106%, em relação a 2022, quando houve 62,7 mil registros no mesmo período. Além da violência física, os casos mais recorrentes também incluem violências psicológicas, patrimoniais, sexuais, abandono e discriminação.

Como denunciar

Idosos com aspecto descuidado, com marcas no corpo sem explicação ou sinais de quedas frequentes, podem estar sofrendo algum tipo de violência, ou podem ter familiares ou cuidadores indiferentes a eles. Para denúncias e orientações, procure:

  • Unidades municipais de saúde
  • Delegacias
  • Disque 100 (Direitos Humanos)
  • 190: Policia Militar (risco iminente)

Leia mais sobre: / / / Cidades

Elysia Cardoso

Jornalista formada pela Uni Araguaia em 2019