27 de junho de 2022
Diário de Goiás

ONU pede investigação após mais de 350 serem detidos na Venezuela

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A alta comissária de direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet,  pediu nesta sexta-feira (25) uma investigação independente sobre a situação na Venezuela após relatos de que mais de 350 pessoas foram detidas apenas nesta semana durante manifestações contra o regime do ditador Nicolás Maduro.
Bachelet afirmou ainda ter informações de que 20 pessoas foram mortas durante os protestos. Pelo menos 320 foram detidos apenas no dia da maior manifestação contra Maduro, na última quarta (23).
“Estou extremamente preocupada que a situação na Venezuela possa sair rapidamente de controle com consequências catastróficas”, afirmou em nota Bachelet, ex-presidente do Chile. 
A comissária pediu que os líderes políticos mantenham conversas imediatas para aplacar a situação, depois que Juan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional, se declarou presidente interino do país, na quarta.