30 de maio de 2024
Cidades

Onda de calor em Goiás pode começar a arrefecer no fim de semana

(Foto: Arquivo DG)
(Foto: Arquivo DG)

A onda de calor que atingiu Goiás em cheio nas últimas semanas pode começar a arrefecer no fim de semana. Como adiantado pelo DG, há previsão de chuvas para algumas regiões do estado, incluindo Goiânia, a partir de domingo (11).

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), há 50% de chance de chover na capital neste dia. Também há boas possibilidades de precipitação na segunda (12) e na terça-feira (13). Destarte, as temperaturas máximas, que hoje chegam a 40ºC, poderiam baixar para 31°C. A mínima ficaria em 19ºC.

Em Anápolis, no centro goiano, a chuva também deve cair no fim de semana, baixando a temperatura dos atuais 36ºC para 28ºC, com mínima de 18ºC.

No sul, em Itumbiara, que tem previsão de 42ºC para quinta-feira (8), há 40% de possibilidade de chuva no domingo. Mesmo assim, as temperaturas seguiriam na casa dos 35ºC. Em Rio Verde, no sudoeste, o cenário é semelhante, com previsão de chuva, mas manutenção dos termômetros em patamares acima dos 30ºC nas máximas.

Em Porangatu, no norte goiano, a chuva pode causar uma queda de 5ºC na máxima de domingo para segunda-feira. Em São Miguel do Araguaia, no noroeste, a alívio deve chegar só na segunda, após vários dias com mais de 40ºC.

Alerta vermelho

O Inmet emitiu alerta de “grande perigo” em razão de uma onda de calor em grande parte da Região Centro-Oeste e no estado do Tocantins. De acordo com o Inmet, a onda de calor que vai até a sexta-feira (9), teve início pouco depois do meio-dia de segunda-feira (5). O instituto disse que há risco de morte por hipertermia.

O instituto disse que que durante este período as temperaturas registrarão 5ºC acima da média na região. O aviso registra alerta para as seguintes áreas: Distrito Federal, centro sul, nordeste, norte,  sudeste e sudoeste mato-grossense, centro, leste, sul, norte e noroeste goiano, sudeste, sul e oeste tocantinense.

Em caso de emergência, o Inmet recomenda que a população contate a Defesa Civil (telefone 199). Também deve ser aumentada ingestão de líquidos, evitar a prática de atividades físicas ao ar livre entre as 10h e 17h  e usar protetor solar.


Leia mais sobre: / / Cidades / Destaque 2