27 de fevereiro de 2024
Homenagem • atualizado em 06/12/2023 às 07:47

OAB-GO homenageia Sobral Pinto em evento de valorização das prerrogativas da advocacia

Evento foi realizado na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Goiás (UFG) local onde ocorreu a apreensão do advogado em 1968.
Evento é uma homenagem ao advogado Heráclito Fontoura Sobral Pinto, que teve suas prerrogativas violadas há 55 anos, em Goiânia. (Foto: )
Evento é uma homenagem ao advogado Heráclito Fontoura Sobral Pinto, que teve suas prerrogativas violadas há 55 anos, em Goiânia. (Foto: )

A homenagem foi realizada na manhã dessa terça-feira (5), no hall de entrada da Faculdade de Direito da Universidade Federal de Goiás (UFG). O advogado Heráclito Fontoura Sobral Pinto, que teve suas prerrogativas violadas há 55 anos, em Goiânia, foi lembrado em evento que contou com a participação de várias autoridades, entre elas do presidente da (OAB-GO) Rafael Lara Martins.

“55 anos depois que Heráclito Fontoura Sobral Pinto foi preso em Goiânia, para impedir seu exercício na sua atividade profissional no órgão dos advogados do Brasil, esta desagravando sua própria história, um ato histórico e emocionante com a presença de muitas pessoas que viveram naquele momento, para ficar para sempre marcado e registrado na história, é a memória viva do que aconteceu e impedir que isso volte a acontecer”, lembrou Lara.

Sobral estava prestes a assumir o papel de paraninfo em uma cerimônia de formatura em Goiânia. Porém, sua participação foi interrompida quando foi surpreendido por militares querendo efetuar a sua prisão.

Em sua carreira, Sobral Pinto destacou-se pela coragem, ética e dedicação à defesa dos direitos humanos e democráticos. Na oportunidade, ocorreu o descerramento da placa em homenagem a Sobral Pinto, no hall de entrada da instituição.

Em sua fala, o presidente da OAB-GO, Rafael Lara Martins, argumentou o público: “Por que a necessidade de estarmos frequentemente em defesa da advocacia? Por que desagravar um advogado impedido de exercer sua profissão?”.

Segundo ele, a reparação de uma injúria é essencial. “Devemos trazer sempre à memória aqueles que simbolicamente representaram nossa luta constante pelas prerrogativas da advocacia. A advocacia é uma profissão verdadeiramente corajosa, nosso exercício é livre de amarras ideológicas. Somos a defesa da vida, da honra, do nome, do patrimônio e de tudo aquilo que temos o dever de proteger e cuidar. Não nos peçam silêncio jamais!”.

O diretor da Faculdade de Direito da UFG, Prof. Dr. José Querino Tavares, ressaltou que o ato não apenas resgata a dignidade de Sobral Pinto, mas também reforça o compromisso da OAB e UFG com a preservação das prerrogativas da advocacia. Disse ele: “Esse ato é também um ato de memória. Penso que perder a memória deve ser o pior dos males do ser humano. E muitas vezes na história da humanidade, perde-se a memória de forma intencional. Ressalto que preservar a história em um ato de desagravo não resolve tudo; é preciso ir além, restaurar a memória, resgatar, reescrever a história. Esse ato é para sempre”.

O diretor da Faculdade de Direito da UFG, Prof. Dr. José Querino Tavares, destacou que o ato não apenas resgata a dignidade de Sobral Pinto, mas também reforça o compromisso da OAB e UFG com a preservação das prerrogativas da advocacia. “Esse ato é também um ato de memória”.

Penso que perder a memória deve ser o pior dos males do ser humano. E muitas vezes na história da humanidade, perde-se a memória de forma intencional. Ressalto que preservar a história em um ato de desagravo não resolve tudo; é preciso ir além, restaurar a memória, resgatar, reescrever a história. Esse ato é para sempre”, disse.

Em sua carreira, Sobral Pinto destacou-se pela coragem, ética e dedicação à defesa dos direitos humanos e democráticos.


Leia mais sobre: / / / / / Notícias do Estado

Helma Bessa

Jornalista formada pela Universidade UNIP