22 de maio de 2024
Destaque 2 • atualizado em 04/04/2021 às 09:51

“O prefeito foi republicano e sério”, diz vereador sobre suspensão de contrato de pavimentação asfáltica em Goiânia

Vereador diz que empresário ganha 25 mil reais e que vereador ganha pouco. Foto: divulgação/Câmara de Goiânia.
Vereador diz que empresário ganha 25 mil reais e que vereador ganha pouco. Foto: divulgação/Câmara de Goiânia.

O vereador Santana Gomes (PRTB) disse que o prefeito Rogério Cruz foi republicano e sério ao paralisar os contratos de pavimentação asfáltica que a prefeitura firmou com empresa privada ainda na gestão passada.

“Achei que ele foi republicano, achei que ele foi sério, provou que tem compromisso com a cidade. Essa posição da Câmara através de nosso requerimento, com as assinaturas de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), tinha como objetivo suspender e sanar essas dúvidas que muita gente tem feito para gente na comissão de obras”, explicou Santa em entrevista ao Diário de Goiás.

O parlamentar é também o presidente da Comissão de Obra e Patrimônio da Câmara Municipal de Goiânia e disse que resolveu coletar assinaturas para uma CEI com a finalidade de fiscalizar o contrato da empresa com a prefeitura de Goiânia para pavimentação de mais de 600 km em ruas e avenidas de Goiânia.

“A gente tem recebido todo tipo de denúncia. Uma das denúncias mais comuns é que onde foi feito o asfalto já está sendo refeito. Semana passada um vereador me chamou e disse que numa avenida eles estavam remarcando o asfalto que haviam feito semana passada e já estão buscando buracos, fazendo tapa-buracos”, pontuou.

Santana Gomes disse que achou estranho ao pedir documentos referentes ao contrato da prefeitura para esta pavimentação asfáltica e acabou recebendo uma nota de repúdio com 32 assinaturas de trabalhadores da Seinfra.

“Eu pedi uma documentação em relação a esse contrato, pedi informações de quem estava na medição, quem estava fazendo os relatórios… e eu tive 32 assinaturas de servidores da Seinfra que fizeram uma nota de repúdio ao meu ofício. Eu não pedi nada da Seinfra, pedi em relação à essa empresa”, esclareceu.

Questionado pela reportagem a partir de quando essas supostas irregularidades acerca da pavimentação asfáltica começou, o vereador disse que responde pelo seu trabalho iniciado nesta legislatura.

“Eu me tornei vereador agora, e as denúncias veio falando dessa execução de obras que foram feitas há um mês, dois meses… tem alguma coisa errada, tem alguma coisa errada”, ressaltou.

Santana Gomes afirmou que obteve 16 assinaturas de outros vereadores para instalação de uma CEI, no entanto ele diz que a paralização do prefeito no contrato foi suficiente para não levar essa CEI adiante.

“Eu consegui 16 assinaturas, continuam garantidas, mas com esse posicionamento do prefeito eu vejo que naturalmente ele desinstalou a CEI, porque a CEI seria com esse objetivo, porque a primeira ação da CEI seria a suspensão do contrato, agora novo prefeito, nova gestão fez outro grupo para avaliar essa situação e a gente vai acompanhar”, afirmou.

O prefeito de Goiânia Rogério Cruz defendeu que a paralisação do contrato referente à pavimentação asfáltica no município tem como principal objetivo garantir que os recursos públicos estejam sendo usados de forma correta. “Nossa gestão é pautada pela transparência”, disse o prefeito.


Leia mais sobre: / / Destaque 2 / Política